F1

Pai vê futuro de Verstappen na Red Bull em xeque após novo abandono em 2017: “Desse jeito, não vai durar muito”

Jos Verstappen, ex-piloto de F1, vê o filho Max “muito desapontado” com a situação atual e indica que romper o vínculo com a Red Bull é uma possibilidade. O jovem piloto, atormentado por problemas mecânicos, abandonou pela sexta vez em 12 GPs

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre

Depois de Max Verstappen, foi a vez do pai Jos Verstappen criticar a Red Bull por conta de mais um problema mecânico. Ao ver o filho abandonar pela sexta vez em 2017 no GP da Bélgica deste domingo (28), Jos deixou claro que tem dúvidas sobre a permanência de Max na escuderia de Milton Keynes.
 
“Talvez esse seja o momento errado para isso, mas logo você começa a questionar tudo”, disse Jos, entrevistado pela TV holandesa ‘Ziggo Sport’. “Eu percebo que o Max está muito desapontado. É difícil seguir motivado o tempo todo quando esse tipo de coisa acontece”, apontou.
 
“Ele está indo bem na classificação, chegou a ser 0s5 mais rápido que o companheiro e costuma ficar logo atrás da dupla da Ferrari. E depois de sete ou oito voltas e ele está parado na beira da pista outra vez. Isso certamente não deveria acontecer, não em uma equipe de ponta”, ponderou.
 
O sexto abandono de 2017 significa que Verstappen só viu a bandeira quadriculada em 50% das provas da temporada. Neste quesito, Max só é superado por Fernando Alonso, que ficou pelo caminho em sete oportunidades. Dos seis abandonos, quatro foram consequência de problemas mecânicos, geralmente ligados à unidade de potência da Renault.
Max Verstappen sofre com problemas mecânicos (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Desse jeito, Jos acha que já é mais do que hora de sentar para conversar sobre o futuro.
 
“Acho que todos nós precisamos nos acalmar um pouco e sentar para conversar. Isso não vai durar muito tempo se continuarmos desse jeito”, encerrou.
 
Verstappen tem contrato com a Red Bull até o final de 2018, o que dificulta qualquer transferência já ao fim de 2017. Além disso, a grande maioria das vagas em equipes de ponta já estão ocupadas – Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel renovaram com a Ferrari, enquanto apenas formalidades  evitam o anúncio da permanência de Valtteri Bottas na Mercedes.
 
RENOVAÇÃO COM RÄIKKÖNEN DIZ MUITO SOBRE O QUE É A FERRARI E SEU PENSAMENTO SOBRE A F1