F1

Penúltimo no grid da Austrália, Russell diz que Williams “extraiu tudo” do carro e “fez grande trabalho”

George Russell só superou o companheiro Robert Kubica, assegurando o 19º lugar no grid do GP da Austrália. Sofrendo com os problemas do FW42, o britânico ao menos se contenta por fazer o máximo possível na classificação
Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
George Russell não conseguiu se destacar no treino classificatório deste sábado (16) e larga na distante 19ª posição no GP da Austrália. O britânico ficou 3s8 atrás da marca do pole, Lewis Hamilton, e 1s2 atrás do 18º, Carlos Sainz Jr. Mesmo assim, engana-se quem pensa que o britânico está completamente incomodado – pelo contrário. Russell acredita que, na medida do possível, a Williams fez um “grande trabalho” no Albert Park.
 
"Minha sensação é de que foi uma volta muito boa, indo ao redor de uma pista incrível dando meu máximo”, comentou Russell. “Dei três voltas certinhas e fiquei feliz com minha própria performance, mas é óbvio que queremos algo mais enquanto equipe. As pessoas ao meu redor, como os engenheiros e eu mesmo, fizemos um grande trabalho e extraímos tudo do conjunto que temos. Tudo que posso fazer é pilotar tão rápido quanto possível, e senti que fiz isso”, apontou.
George Russell não foi além do Q1 no sábado em Melbourne (Foto: Williams)
Os problemas da Williams no começo de 2019 não são segredo para ninguém. A equipe teve uma pré-temporada turbulenta e a consequência é que o FW42 é o único carro do grid mais lento do que o antecessor.
 
Desse jeito, Russell só conseguiu superar o companheiro de equipe, Robert Kubica. O polonês teve um dia complicado, tocando o muro e furando o pneu traseiro direito na última volta rápida do Q1.
 
"Não foi o melhor começo de temporada porque sou o último no grid”, explicou Kubica. “Cometi um erro na última volta, quando tive a sensação de que podia pilotar melhor. Peço desculpas por isso, mas é assim que as coisas são. Foi uma tarde difícil, mas estou de volta ao grid da F1 e quero agradecer a todos que fizeram isso possível, assim como à equipe”, encerrou.