Pérez é liberado de quarentena e depende de teste negativo para correr GP dos 70 Anos

A Racing Point foi comunicada do fim da quarentena de Sergio Pérez e agora espera um novo resultado para saber se o mexicano poderá voltar ao paddock da Fórmula 1

O Sistema Nacional de Saúde da Inglaterra enfim informou a Racing Point o tempo de quarentena pelo qual Sergio Pérez precisava passar após testar positivo para Covid-19 na última semana: sete dias. Assim, a equipe aguarda o resultado de um novo teste do piloto mexicano para saber se ele guiará um dos carros rosas no GP dos 70 Anos, em Silverstone, que começa suas atividades na próxima sexta.

A dúvida havia surgido em razão da mudança das diretrizes do órgão inglês, que aumentou de sete para 10 dias a quarentena obrigatória. Porém, a alteração ocorreu exatamente no dia em que o teste de Pérez foi anunciado como positivo. Como o teste foi feito um dia antes, na quarta-feira (29), enquadrou-se nas diretrizes anteriores – ou seja, foi liberado nesta quinta.

Sergio Pérez escapou de ficar mais três dias em isolamento (Foto: Racing Point)

Para entrar no paddock da Fórmula 1, Pérez precisa de um teste negativo e, por esse motivo, realizou nova coleta nesta manhã. Caso volte a acusar positivo ou inconclusivo, ele fica fora do GP e Nico Hülkenberg provavelmente retorna ao carro da Racing Point. Em nota, a equipe citou que espera realizar a decisão “ainda hoje ou logo pela manhã de sexta”.

Hülkenberg foi chamado às pressas para substituir Pérez no GP da Inglaterra, mas acabou nem largando para a corrida por conta de um problema na embreagem.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades do GP dos 70 Anos, quinta etapa da temporada 2020 da Fórmula 1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar