F1

Pirelli confirma introdução de novo composto supermacio para temporada 2015 da F1

A Pirelli revelou nesta quinta-feira (28) que vai fornecer em 2015 um novo composto supermacios às equipes da F1. Já os demais pneus, de acordo com a fabricante, são resultado de um processo de evolução dos produtos da temporada passada

Warm Up / Redação GP, de Curitiba
A Pirelli anunciou nesta quinta-feira (28) a introdução de um novo composto supermacio para a temporada 2015 da F1. Em seu quinto ano como fornecedora no Mundial, a fabricante italiana afirmou ainda que os demais pneus para este campeonato são apenas evoluções dos usados em 2014.

"Os pneus deste ano são resultado de uma evolução dos pneus de 2014", disse Paul Hembery, diretor de competições da marca de Milão. "Temos apenas um pneu completamente novo: o supermacio, que tem uma nova construção e composto", completou o britânico.

Na temporada passada, os pneus supermacios, que vem identificado pela risca vermelha, foram utilizados em seis oportunidades: Mônaco, Canadá, Áustria, Alemanha, Cingapura e Abu Dhabi.
Pneu supermacio: Pirelli vai fornecer um composto totalmente novo em 2015 (Foto: Pirelli)
Hembery afirmou ainda que a introdução do novo motor V6 turbo no ano passado "foi o maior desafio que já vivemos desde que entramos na F1".

"No entanto, nós conseguimos alcançar todas as nossas metas e ajudamos a melhorar as corridas, proporcionamos mais chances de ultrapassagem, diversas opções de estratégia e uma média de dois pit-stops por corrida para cada carro, apesar de todas as diferenças entre uma prova e outra", acrescentou o inglês.

As equipes vão começar os testes com os novos compostos a partir do próximo domingo (1), em Jerez de la Frontera, que recebe a primeira bateria de atividades da pré-temporada.
FELIZES NO WEC

Anthony Davidson e Sébastien Buemi têm muito em comum.
 
Para um, a carreira na F1 durou 24 GPs entre 2002 e 2008 com Minardi, BAR e Super Aguri. Para o outro, foram 55 corridas consecutivas de 2009 a 2011 pela Toro Rosso. Ambos tiveram o apoio de grandes companhias para chegar à principal categoria do planeta e foram considerados bons pilotos diante dos carros com os quais correram. E ambos viram a porta da F1 fechar em suas caras, fazendo com que tivessem de caçar outros rumos.
 
O sonho que eles tinham também era o mesmo: poder acrescentar as palavras “campeão mundial” no currículo. Sonho este que foi alcançado de forma conjunta em 2014 — no outro Mundial.

Leia a matéria especial no GRANDE PRÊMIO. 
QUATRO DIAS A MENOS 

A Force India anunciou que não vai participar da primeira bateria de testes da pré-temporada em 2015, como havia previsto inicialmente. A equipe indiana havia programado andar em Jerez de la Frontera, entre os dias 1º e 4 de fevereiro, ainda com o carro de 2014. 
 
A esquadra comanda por Vijay Mallya optou por pular as atividades no sul da Espanha por "aprendizagem limitada" e agora vai concentrar todo o seu esforço para os treinos coletivos em Barcelona, que recebe as duas últimas sessões da preparação da F1 para o campeonato que começa em 15 de março, na Austrália.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO. 
A NOVA M1

A Yamaha se tornou nesta quarta-feira (28) a primeira equipe da MotoGP a apresentar a versão 2015 do protótipo para o Mundial que começa no Catar, em 29 de março. Em um evento em Madri, a equipe japonesa revelou ao mundo as cores e o layout de sua M1, que será pilotada novamente pelo italiano Valentino Rossi, dono de sete títulos na classe rainha, e o espanhol Jorge Lorenzo, que já soma duas taças na principal categoria do motociclismo.
 
Nesta temporada, a meta da esquadra nipônica é tentar quebrar o domínio imposto pelo jovem prodígio Marc Márquez e a poderosa Honda. No ano passado, enquanto Márquez celebrou seu segundo campeonato do mundo na MotoGP, Rossi e Lorenzo completaram o campeonato na segunda e na terceira colocações, respectivamente. Juntos, os dois conquistaram apenas quatro vitórias. 

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.