carregando
F1

Por atraso com novo FW42, Williams perde primeiro dia de testes de pré-temporada em Barcelona

Depois de anunciar que falhou na sua tentativa de realizar um shakedown com o novo carro, a Williams confirma que só vai levar o FW42 à pista nesta terça-feira (19) em Barcelona. Claire Williams, contudo, amenizou os efeitos da perda do primeiro dia de testes: “Claramente não é o ideal, mas não é o fim do mundo”

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A temporada 2019 do Mundial de F1 sequer começou, mas a Williams já começa o ano atrás das equipes adversárias. A tradicional escuderia britânica, gloriosa nos tempos de outrora, dona de nove títulos do Mundial de Construtores, mas décima e última colocada em 2018, anunciou que vai perder o primeiro dia de testes de pré-temporada, em Barcelona. Ausente da pista nesta segunda-feira, a Williams só vai colocar o novo FW42 empurrado pelo motor Mercedes na terça-feira (19). A equipe alega atraso para deixar o carro pronto para a sessão na Catalunha.
 
A Williams já havia sofrido uma baixa no seu cronograma original e teve de cancelar o shakedown e dia de filmagem com o FW42, marcado para o fim de semana, justamente por conta do atraso para deixar o novo modelo pronto.
 
Diferente da Williams, equipes como Red Bull e Mercedes, em Silverstone, Alfa Romeo, em Fiorano, Renault e Haas, em Barcelona, já conseguiram as primeiras informações dos respectivos novos carros em dias de filmagem. Neste caso, há uma limitação para cumprir um máximo de 100 km com pneus especiais entregues pela Pirelli.
FW42 na pista? Só a partir de terça-feira (Foto: Williams)
Claire Williams, chefe da escuderia britânica cofundada pelo pai, justificou a ausência nesta segunda-feira em Barcelona.
 
“Infelizmente, tivemos de adiar a largada da nossa pré-temporada em Barcelona para terça-feira pela manhã. Tivemos um inverno incrivelmente cheio em Grove para deixar o FW42 preparado para a temporada à frente e, apesar dos melhores esforços de todos, precisamos de um pouco mais de tempo antes que ele esteja pronto”, comentou.
 
A dirigente britânica, contudo, amenizou a perda de um dia de trabalho na pista com o FW42.
 
“Nossa prioridade absoluta é sempre garantir que levemos à pista o melhor carro possível e, algumas vezes, isso leva mais tempo do que você imagina ou gostaria. Claramente não é o ideal, mas, igualmente, não é o fim do mundo”, relativizou Claire.
 
“Obviamente, nós vamos ter nosso trabalho para recuperar o tempo perdido, mas ainda vamos ter sete dias de testes pela frente e vamos aproveitar ao máximo o tempo para preparar o carro para a primeira corrida”, finalizou.

O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Eric Calduch, Evelyn Guimarães e Vitor Fazio, e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.