F1

Por marca ligada a cigarro, McLaren segue Ferrari e retira logo do carro para GP da Austrália

A McLaren não terá no MCL34 nem nos macacões de Carlos Sainz e Lando Norris, no GP da Austrália, a marca da British American Tobacco, ligada a cigarros - tal como a Ferrari, que teve que retirar a Mission Winnow de seus materiais. O time de Woking arranjou novo patrocinador substituto para a etapa
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Se a Ferrari teve que retirar qualquer menção a Mission Winnow de seu material para o GP da Austrália, por causa da ligação da marca com a Philip Morris, a McLaren também não escapou da legislação do país da Oceania.

Nesta quarta-feira (13), a equipe de Woking anunciou que irá retirar o logo da British American Tobacco, também investigada por ligação com cigarros, cuja publicidade é proibida pelas leis australianas, de seu carro e dos macacões de Carlos Sainz e Lando Norris.
Carlos Sainz (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
A equipe de Maranello optou por completar a pintura do carro com mensgaens referentes aos 90 anos da Ferrari. A McLaren, por sua vez, apenas trocará de patrocínio: irá mostrar a marca da 7-Eleven.

Desde a pré-temporada em Barcelona, os carros laranjas e os uniformes da equipe mostram a frase 'A Better Tomorrow', slogas da British American Tobacco.

A medida é provisória: no restante da temporada, a marca volta Às vestimentas e ao MCL34.