F1

Por sugestão da FIA, Ferrari e Mercedes adiam assinatura de regulamento para 2021 em quatro meses

Jean Todt sugeriu adiamento da assinatura do novo regulamento. Principais equipes do grid, Ferrari e Mercedes concordaram com a sugestão da FIA, mas times menores como McLaren, Alfa Romeo e Renault temem que atraso servirá para mudanças ruins, como aumento do proposto teto orçamentário

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
Principais equipes da Fórmula 1, Ferrari e Mercedes concordaram em adiar a aprovação do novo regulamento, que será introduzido na temporada 2021, até o mês de outubro. A categoria realizará uma reunião na próxima sexta-feira, e esperava um acordo entre todas as equipes, mas que acabou adiado para que a FIA trabalhe melhor nos detalhes das novas regras, especialmente os técnicos. A informação é do site inglês 'Racefans.net'.
 
"Eles estão sugerindo que estamos concordando com as mesmas coisas, mas o tempo está correndo, ou estava correndo, e acho que estamos atrasados nisso. O regulamento foi publicado dias atrás, está muito verde ainda, nada que tenha que ser votado. Acho que atrasar tudo é a decisão correta", disse Mattia Binotto, chefe de equipe da Ferrari.
Times menores temem teto orçamentário grande (Foto: AFP)
Segundo as regras da FIA, o regulamento para a temporada 2021 precisa ser aprovado até o fim desde mês, que marca 18 meses antes do início do ano em que as alterações começarão a valer. Agora, as 10 equipes do grid precisam concordar em adiar a assinatura, que será discutida novamente em outubro.
 
"Eu acho que alguns times não estão preparados para assinar. Eles querem ajustes. Assinamos o documento e dissemos para a FIA que está tudo certo, e que aprovamos uma extensão da data-limite, que normalmente é de 18 meses antes da mudança de regulamento", declarou Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes.
 
A ideia do atraso partiu de Jean Todt, presidente da FIA, que promoveu uma reunião com chefes de equipe na manhã do último sábado, em Montreal. Enquanto times grandes como Ferrari e Mercedes concordaram com a opinião de Todt, times menores como McLaren, Renault, Alfa Romeo e Williams assinaram uma carta condicional, pois temem que os times grandes pressionarão a FIA para um teto orçamentário além do esperado. 
 
Na próxima quinta-feira, a FIA realiza uma reunião em Paris para tentar convencer os times menores a aderir ao atraso. O empecilho são chefes de equipe que discordam de vários aspectos técnicos do novo regulamento, que pode frustrar os planos da federação.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.