F1
13/01/2015 18:31

Porta-voz admite que Nürburgring ainda não tem contrato para realizar GP da Alemanha de F1 em 2015

O GP da Alemanha, que aparece com um asterisco no calendário do Mundial de F1, deveria acontecer em Nürburgring, mas a pista ainda não confirmou se vai ou não realizar o evento
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Pista de Nürburgring recebe etapa final da F3 Inglesa (Foto: F3 Inglesa)
Ainda não há um contrato para que o GP da Alemanha seja realizado em Nürburgring em 19 de julho de 2015. Os donos da pista e a organização do Mundial de F1 seguem tentando firmar um contrato para que a corrida aconteça.]

Um porta-voz do circuito disse ao site ‘GPUpdate.net’ que, no momento, “não há um contrato”.
Nürburgring é a pista que deveria receber o GP da Alemanha em 2015 (Foto: F3 Inglesa)
“Ainda estamos esperando por um feedback e um contrato, então, no momento, não posso dizer se teremos uma corrida de F1 em Nürburgring neste ano”, informou.

O GP da Alemanha acontece com um revezamento entre Hockenheim e Nürburgring desde 2008, com ambas as pistas sem condições de bancar corridas anualmente — até 2006, cada uma recebia uma prova por ano. No ano passado, o GP ocorreu em Hockenheim.

Nürburgring foi colocada à venda pelo governo do estado alemão de Renânia-Palatinado em 2013, e o novo dono do autódromo, o grupo de investimentos Capricorn, foram atrás da F1 para reestruturar o contrato.

A Alemanha é, sem dúvida, um dos países mais importantes para a F1 neste século. O país, com Michael Schumacher e Sebastian Vettel, conquistou oito títulos de Pilotos e ainda viu a Mercedes ser campeã de Construtores em 2014.
PARA SUPERAR KTM, HONDA TRANSFERE TECNOLOGIA DA MOTOGP PARA DAKAR

Desde 2005, falar da disputa entre as motos no Rali Dakar é sinônimo de falar da KTM. Com Marc Coma e Cyril Despres, a montadora austríaca conquistou o título nove vezes consecutivas — entre 2005 e 2014 (o rali não aconteceu em 2008) — e, exceto pela disputa interna entre o espanhol e o francês, não teve maiores desafios na competição.
 
Depois de 24 anos de ausência, entretanto, a Honda decidiu voltar à maior prova off-road do mundo em 2013 e, desde então, trabalha para encontrar um caminho para superar a 450 Rally Factory da KTM. Para a edição 2015 da disputa, a casa da asa dourada decidiu reforçar a CRF 450 Rally, que estreou no rali do ano passado, incorporando na moto sua mais alta tecnologia.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.
COM SOBREPREÇO DE R$ 35 MILHÕES, LICITAÇÃO PARA REFORMA NO AUTÓDROMO DE BRASÍLIA É REVOGADA

A licitação para reforma do autódromo de Brasília, palco da etapa de abertura da Indy no próximo dia 8 de março, foi revogada. A informação foi publicada nesta segunda-feira (12) no Diário Oficial do Distrito Federal.
 
De acordo com o Tribunal de Contas do Distrito Federal, “várias irregularidades” foram constatadas na análise do projeto, dentre elas, sobrepreço de quase R$ 35 milhões, duplicidade de serviços e “falhas graves no projeto básico de engenharia”.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.
WILLIAMS RECONHECE NECESSIDADE DE AUMENTAR RECEITA, MAS DIZ: "SEM DOBRAR ORÇAMENTO"

Chefe-adjunta da Williams, Claire Williams reconheceu que a equipe precisa aumentar sua receita para continuar dando passos à frente no Mundial de F1, mas isso não é tudo.

Satisfeita com o rendimento da escuderia na temporada 2014, na qual Felipe Massa e Valtteri Bottas garantiram o terceiro lugar no Mundial de Construtores, Claire disse que o dinheiro é importante, mas não decisivo. Segundo ela, é possível alcançar títulos menos contando com um orçamento menor.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.