Presidente da federação italiana fala em “um pouquinho de otimismo” para Monza renovar com F1 e conclama governos locais

Angelo Sticchi Damiani, presidente da federação italiana de automobilismo, pediu otimismo nas já longas - e até aqui pouco frutíferas - conversas para a renovação de Monza no calendário da F1. Há uma possibilidade de o primeiro ministro italiano Matteo Renzi participar das reuniões do fim de semana

O contrato de Monza com a F1 termina ao fim de 2015, e o futuro é incerto. Bernie Ecclestone não mostra muitos sinais de avanço, diz que os organizadores não querem pagar a quantia que a F1 quer receber e joga as expectativas para baixo. Com o cancelamento do GP da Alemanha, passou-se a acreditar que grandes praças podem ficar realmente de fora do calendário. Mas o chefe do automobilismo italiano ainda tem esperança.
 
Para Angelo Sticchi Damiani, presidente do Automóvel Clube da Itália, ainda tem motivos para acreditar na manutenção de Monza no calendário. O lendário circuito recebe a F1 desde a temporada inicial, em 1950, tendo ficado de fora apenas em 1980.
 
"Monza deve passar pela situação que conhecemos bem. Acho que com um pouco de otimisimo as oportunidades vão aparecer. O mais importante é trabalharmos juntos. Sabemos que há interesse de todos os níveis de governo – desde o nacional ao da Lombardia, que já demonstrou isso em termos práticos", falou.
No único GP da Itália fora de Monza, Nelson Piquet venceu em Ímola em 1980 (Foto: LAT Photographic/Forix)

"E não vamos esquecer as cidades de Milão e Monza. Agora as boas intenções devem ser traduzidas em ações concretas", disse Damiani.

 
Há algumas semanas, Bernie Ecclestone havia declarado algo pessimista. "Não sei sobre Monza no momento. Eu tive encontros desde setembro, então vamos ver. Eu espero que não percamos, mas creio que há uma boa chance que aconteça."
 
Mas a fala de Damiani, conclamando os poderes máximos das regiões e do país, mostram um novo caminho. Além da oferta de ajuda do governo da Lombardia, região que abriga Monza, em termos da revitalização da infraestrutura do autódromo, agora Matteo Renzi, o primeiro ministro da Itália, deve estar em Monza para a corrida do final de semana e participar das discussões entre as partes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube