Projetista da Ferrari admite que túnel de vento “ultrapassado” atrapalhou desenvolvimento da F2012

Nicholas Tombazis reconheceu que as deficiências do túnel de vento da equipe italiana dificultaram bastante a produção de avaliações para o bólido usado por Fernando Alonso e Felipe Massa. Isso foi, inclusive, motivo de críticas do espanhol ao longo do ano

Chefe de design da Ferrari, Nicholas Tombazis admitiu que o túnel de vento ultrapassado da equipe de Maranello atrapalhou o desenvolvimento da F2012 ao longo da temporada que se encerra neste domingo (25), em Interlagos, no GP do Brasil. O primeiro piloto do time, Fernando Alonso, chega à derradeira corrida do ano precisando marcar 13 pontos a mais que Sebastian Vettel para comemorar o tricampeonato mundial e reclamou, diversas vezes, da falta de atualizações feitas ao seu carro.

Em entrevista ao programa GP on Track, da TV norte-americana, Tombazis explicou que uma série de fatores pode provocar a imprecisão dos dados fornecidos pelo túnel de vento. Dentre eles: a qualidade do sistema, a escala do carro, o tamanho do túnel de vento ou diferenças geométricas. “O que é claro no nosso túnel é que temos áreas onde falhamos em tirar performance do carro”, consentiu. Antigamente, a Ferrari costumava avaliar as novas peças que desenvolvia na pista, em testes particulares ou coletivos. Porém, com a limitação dos treinamentos na F1, o túnel de vento passou a ser a mais importante ferramenta de avaliação de componentes.

Alonso conseguiu chegar ao final do campeonato disputando o título mesmo tendo em mãos um carro inferior (Foto: Shell/Getty Images)

Tombazis falou “em problemas inegáveis que precisamos resolver” e disse que o túnel de vento da Ferrari “é um pouco velho, até ultrapassado em alguns aspectos, então é por isso que decidimos fazer essas atualizações”. Recentemente, a escuderia revelou que fechar o túnel de vento para correções e ajustes estava nos planos, o que, no entanto, deve levar alguns meses.

Nesse meio tempo, a Ferrari arrendou as instalações da Toyota, mas o ideal, segundo Tombazis, é realizar os trabalhos em Maranello. “Tivemos de alugar um túnel de vento enquanto fazemos estas adaptações ao nosso, e espero que até o fim deste processo a gente possa voltar a um túnel mais preciso para continuar o desenvolvimento”, continuou.

O projetista ainda falou que o carro que será utilizado pela escuderia italiana na próxima temporada está em um estágio avançado: “Nós tivemos sorte, considerando que estamos na briga pelo campeonato deste ano e o regulamento não muda para o ano que vem, o que significa que o trabalho que estamos fazendo para o carro deste ano será traduzido para o do ano que vem, o que é benefício para os dois campeonatos”.

“Do ponto de vista mecânico, temos de finalizar muitas coisas no carro, o chassi, a caixa de câmbio, o desenho da suspensão, as estruturas em caso de acidente, tudo ainda tem de ser produzido e o carro já está em produção”, contou o grego. “O pacote aerodinâmico ainda precisa de uma evolução porque o trabalho em cima dele vai acontecer depois que terminarmos o desenvolvimento do carro de 2012”, encerrou Tombazis.

Além de brigar pelo título do Mundial de Pilotos, a Ferrari também tenta garantir o vice do Mundial de Construtores. A equipe duela com a McLaren para manter a posição que ocupa atualmente e possui uma vantagem de 14 pontos para os rivais ingleses.

O Grande Prêmio vai acompanhar a decisão do Mundial 2012 da F1 'in loco' em Interlagos com grande equipe: Flavio Gomes, Victor Martins, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Juliana Tesser.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube