Racing Point diz que “nem cogitou” realizar teste de Covid-19 em Stroll no GP de Eifel

Otmar Szafnauer, chefe do time, reconheceu que não viu a necessidade de uma segunda testagem, pois o médico particular do piloto já havia descartado a doença - por telefone

A Racing Point tentou justificar a postura adotada diante de todo o caso do positivo para Covid-19 de Lance Stroll. Otmar Szafnauer, chefe do time, afirmou que o piloto foi diagnosticado por seu médico particular pelo telefone e de que tem feito testes regulares em todos os membros na fábrica.

Nesta semana, o paddock da Fórmula 1 ficou sabendo que o canadense foi diagnosticado com Covid-19 logo após o GP de Eifel. Inclusive, ficou fora da prova na Alemanha por não estar se sentindo bem, apesar de as primeiras informações indicarem apenas uma gripe e o teste definitivo só ter sido feito em sua casa na Suíça. Em seu lugar correu Nico Hülkenberg, que já está em Portugal como piloto reserva caso seja necessário.

“Stroll tinha uma irritação no estômago [no GP de Eifel] e tem isso constantemente. E uma coisa que fez foi ligar para seu médico. Então o que devo fazer? Certo? Ao invés de ouvir Otmar, ligou para seu médico, o que não sou”, contou o dirigente.

“É o seu médico particular na Suíça, foi uma ligação. E foi o mesmo cara que Lance viu após a Rússia. Então, sabe, estava com o estômago ruim após a Rússia, o testamos algumas vezes. Lance foi e viu seu médico na Suíça, ligou para ele”, continuou.

Lance Stroll testou positivo para coronavírus após o GP de Eifel (Foto: Racing Point)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!


‘Strollgate’, uma linha do tempo: da indisposição ao segredo.

Otmar ainda pontuou que após a negativa, não viu necessidade de refazer o teste. “A retrospectiva é uma coisa maravilhosa, mas não vamos esquecer, seu teste pré-evento deu negativo. Testou duas vezes após o GP da Rússia e deu negativo. Os sintomas estavam lá após a corrida na Rússia”, pontuou.

“Agora que teve o teste no domingo que voltou positivo, sim, pode olhar a retrospectiva. Mas você precisa lembrar que, naquele momento, com a informação que tínhamos, era desnecessário. Não passou pela minha cabeça: vá fazer um teste”, completou.

Por fim, Szafnauer ressaltou como a Racing Point tem levado a questão do coronavírus a sério. “Quero primeiro explicar a todos que testamos mais que qualquer outro negócio no planeta. Não apenas equipes de Fórmula 1: qualquer outro negócio no planeta. Testo cada funcionário duas vezes por semana na fábrica”, falou.

“Fizemos mais de 15mil testes e tivemos seis positivos. Testamos e levamos esse vírus mais sério do que qualquer um. Testamos toda nossa equipe ao final de cada GP, então, podem ter a mente tranquila quando voltam para casa, que não pegaram nada. Somos os únicos que fazem isso, ninguém mais faz”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube