Recém-anunciado como titular na Williams, Sirotkin escolhe #35 para primeira temporada na F1 em 2018

Sergey Sirotkin já escolheu o número que deseja estampar na Williams em 2018. Recém-anunciado pela equipe inglesa para o lugar de Felipe Massa, o russo escolheu o #35. A opção, entretanto, ainda carece de aprovação

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Recém-anunciado pela Williams para a temporada 2018, Sergey Sirotkin também já escolheu o número com que pretende disputar seu primeiro campeonato na F1. O russo, que vai dividir a equipe inglesa com Lance Stroll, se decidiu pelo #35.

 
De acordo com o regulamento introduzido em 2014, cada piloto seleciona um número de 2 a 99 para as corridas, sendo que o #1 fica reservado sempre ao campeão reinante e o 17 não pode ser usado, já que o número está aposentado como uma homenagem a Jules Bianchi, jovem francês que morreu em 2015.
Sergey Sirotkin vai defender a Williams (Foto: XPB Images)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O novo piloto da Williams pediu o 35, embora ainda não tenha recebido a aprovação formal, porque a identificação já usada por George Russell, que participou de treinos livres com a Force India no ano passado, durante os GPs do Brasil e de Abu Dhabi. A última vez que o #35 foi utilizado em corrida na F1 foi em San Marino, em 1991, com Eric van der Poele.

 
Sirotkin, que terminou as temporadas de 2015 e 2016 da GP2 em terceiro lugar, passou dois anos como piloto de testes e reserva da Renault, cumprindo sessões de treinos livres de sexta-feira. O jovem também já esteve ligado à Sauber. Agora, o jovem vai fazer a estreia na F1 depois de ter vencido uma disputa com Robert Kubica.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube