Ricciardo diz que “teria ido pra cima” de Vettel na última volta no Bahrein. E Bottas garante: “Não faria nada diferente”

Valtteri Bottas tinha carro e pneus em melhores condições na comparação com a Ferrari de Sebastian Vettel nas voltas finais do GP do Bahrein, mas o finlandês não fez o bastante para conseguir tirar do alemão a vitória no último domingo. Daniel Ricciardo entende que, se estivesse na mesma situação, a alternativa é uma só: “Você tem de ir para cima”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Valtteri Bottas perdeu uma grande chance de ter vencido o GP do Bahrein no último domingo (8). Nas voltas finais da prova em Sakhir, o finlandês da Mercedes tinha carro e pneus em melhores condições na comparação com Sebastian Vettel. Mas o tetracampeão contornou a desvantagem ‘no braço’ e, sem ser tão incomodado por Bottas, cruzou a linha de chegada na frente e comemorou sua segunda vitória consecutiva em 2018.

 
A postura passiva de Bottas — que já foi criticada por Toto Wolff após o GP do Brasil do ano passado, quando pediu ao nórdico uma atitude mais “matadora” — foi tema de perguntas em entrevistas coletivas nesta quinta-feira em Xangai, palco do GP da China neste fim de semana. E Daniel Ricciardo ressaltou que, se estivesse no lugar de Valtteri, agiria de forma bem distinta.
Daniel Ricciardo diz que iria para cima de Sebastian Vettel no fim do GP do Bahrein (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Eu definitivamente teria dado 100%. Teria ido pra cima. Há uma diferença, você está terminando em segundo de qualquer maneira. Se você errar a tentativa, vai terminar em segundo. Na última volta, correndo pela vitória, você tem de ir para cima. Você tem de ir para cima”, frisou o sorridente piloto da Red Bull.
 
Ricciardo considerou até a hipótese de um incidente na briga pela vitória. Contudo, para o australiano, valeria correr o risco em nome da vitória. “Que os dois fiquem fora se der errado. Como a corrida teria ido, não sei. Não sei dizer se teria vencido, mas se estivesse na última volta, você pode apostar tudo que eu iria atrás disso”.
Valtteri Bottas defendeu sua postura no fim do GP do Bahrein (Foto: AFP)
Bottas, em contrapartida, defendeu sua postura no Bahrein. “Eu revi tudo e, se pudesse reviver a situação novamente, não teria feito nada diferente. Depois que acontece e do lado de fora é fácil dizer: ‘Você deveria ter feito isso, você deveria ter feito aquilo’”, ironizou o #77.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Entretanto, o finlandês considerou que tinha chances de ter conseguido mais no último fim de semana, mas assumiu a postura mais conservadora. 

 
“Nós analisamos todos os cenários e é quase impossível dizer qual deles seria o melhor. Na esteira de cada corrida, você sempre tem algo que poderia fazer melhor e, provavelmente, poderíamos ter tentado pressionar Sebastian um pouco mais porque nós tínhamos um ritmo decente. Mas o que teria acontecido no fim com os pneus é um ponto de interrogação”, finalizou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da China, terceira etapa da temporada 2018 do Mundial de F1.
”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube