Russell escreve carta para Williams e pede desculpas por bater sozinho em Ímola

George Russell sentiu a necessidade de se desculpar com a Williams, que deixou Ímola sem pontos por conta de um acidente atrás do safety-car. O britânico frisou a dedicação da equipe

George Russell segue lidando com a dor de desperdiçar possíveis pontos no GP da Emília-Romanha. O britânico, que bateu sozinho atrás do safety-car enquanto andava em décimo, optou por escrever uma carta aos funcionários da Williams. O motivo: explicar os acontecimentos de Ímola e destacar o trabalho pesado de uma escuderia que não sabe o que é terminar no top-10 há mais de um ano.

Russell focou no empenho da Williams, que ajuda em uma briga apertada com Alfa Romeo e Haas no fim do grid. A equipe britânica é, todavia, a única que ainda não pontuou em 2020.

“Só houve um único motivo para a gente lutar por pontos no fim de semana”, escreveu Russell em carta disponibilizada pelo site RaceFans. “É porque cada um de vocês está dando 100% e levando o carro ao limite. Semana sim, semana também. A gente poderia ter conseguido o resultado. Mais do que tudo, eu só queria evitar aquele muro e trazer 1 ou 2 pontos para casa. Só que somos competidores e não estamos aqui para andar com cautela. Nós vamos ao limite. Isso traz decepções enormes aqui e ali, mas é melhor ficar em casa se for para tirar o pé e usar só 95% do acelerador”, seguiu.

George Russell sonhou com pontos e, por erro próprio, deixou Ímola ainda zerado (Foto: Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Nós todos sabemos que, com o carro que temos, é necessário andar no limite e até mesmo além para brigar por pontos. Sinto que estamos chegando lá, devagar e sempre. Não tenho dúvidas de que, quando chegarmos lá, a gente vai engrenar e não vai parar. O futuro é brilhante nessa equipe”, completou.

Acidentado e fora de combate, Russell abriu caminho para a Alfa Romeo pontuar com os dois carros, em nono e décimo. Nicholas Latifi, que andou atrás do britânico o fim de semana inteiro, conseguiu o 11° lugar e bateu na trave. George é o único culpado pela batida, mas ouviu palavras de apoio de colegas de grid, incluindo Lewis Hamilton.

O acidente em Ímola seguiu construindo a imagem de um Russell que faz grande trabalho em treinos classificatórios, mas não repete o alto nível em corridas. O britânico virou habitué do Q2, frequentemente sendo o melhor do fim do grid, mas ainda não mostra a velocidade necessária para conseguir os primeiros pontos da carreira.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube