Sainz fala em repetir passos do pai e disputar ralis no futuro, mas põe meta antes: “Lutar pelo título na F1”

No curso da sua terceira temporada completa na F1, Carlos Sainz Jr. já é reconhecido pelo talento, ainda que limitado por correr em uma equipe do meio do grid como é a Toro Rosso. Mas o jovem espanhol não perde de vista o sonho de lutar pelo título. E, depois, quem sabe repetir os passos do pai, Carlos Sainz, bicampeão mundial do WRC e campeão do Dakar

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Carlos Sainz Jr. tem apenas 22 anos e faz em 2017 sua terceira temporada completa no Mundial de F1. Mesmo sendo piloto da Toro Rosso — provavelmente pelo último ano —, uma equipe com orçamento limitado, o espanhol nascido em Madrid já desponta como um dos grandes talentos da sua geração e, mais maduro, vem fazendo um grande ano. Em seis corridas, Carlos somou 25 pontos, contra apenas quatro do seu companheiro de equipe, Daniil Kvyat. Reflexo disso foi o sexto lugar no último GP de Mônaco com um STR12 que andou bem em todo o fim de semana.

 
Ao menos no momento, Sainz Jr. não teve oportunidades em uma equipe de ponta na F1. Quando a Red Bull dispensou Kvyat após o GP da Rússia do ano passado, abriu as portas para a chegada do badalado Max Verstappen. 
Um dia, Sainz Jr. almeja seguir os passos do pai nos grandes ralis (Foto: Twitter)
Mesmo chateado por não ter sido o escolhido por Christian Horner e Helmut Marko, Carlos seguiu na Toro Rosso e, mesmo tendo recebido uma proposta da Renault, foi barrado pela Red Bull, que o manteve na Toro Rosso.
 
Ainda assim, Sainz não perde o sonho de um dia lutar pelo título mundial. Ciente de que seu nome é bem-quisto no paddock da F1, o espanhol acredita que a grande chance vai aparecer no momento certo. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mas o espanhol já pensa no futuro e, algum dia, considera seguir os passos do pai, Carlos Sainz, bicampeão mundial de rali e vencedor do desafiador Rali Dakar em 2010, quando correu pela Volkswagen. Um ano antes, 'El Matador' triunfou ao lado do navegador Lucas Cruz no Rali dos Sertões.

 
Sainz pai até hoje disputa o mais difícil rali de resistência do mundo, uma vez que tem contrato até o ano que vem com a Peugeot. O filho almeja manter o DNA da família Sainz, mas antes tem a grande meta da carreira pela frente: “Lutar pelo título da F1”, disse o jovem em entrevista ao site oficial da F1. Para o futuro, o rali deve ser uma opção: “Um dia, quero correr em um dos grandes ralis”, comentou.
ALONSO ATINGE NOVO PATAMAR NA HISTÓRIA DO AUTOMOBILISMO NA ESPETACULAR INDY 500

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube