F1

Sainz obtém liberação da Renault e estreia pela McLaren em sessão de testes coletivos em Abu Dhabi

Carlos Sainz já vai vestir as cores da nova equipe na próxima quarta-feira. O espanhol, contratado pela McLaren para substituir Fernando Alonso, obteve a liberação da Renault e foi escalado pelo time britânico para os testes coletivos da semana que vem em Yas Marina
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Carlos Sainz (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

A McLaren vai ter a chance de começar a trabalhar desde já com sua nova dupla de pilotos para a temporada 2019 da F1. Na agitada manhã desta quinta-feira (22), a escuderia de Woking anunciou a escalação de Carlos Sainz para a sessão de testes coletivos que a F1 vai promover na semana que vem, entre terça e quarta-feira, em Abu Dhabi. 
 
Na terça, o time britânico vai contar com Lando Norris, que já conhece o MCL33 por conta do trabalho feito para adaptação ao carro de F1 nos treinos livres de sexta-feira. No dia seguinte, vai ser a vez de Sainz guiar o carro laranja em substituição a Fernando Alonso, que deixa a F1 neste fim de semana.
De saída da Renault, Carlos Sainz vai acelerar pela McLaren já na semana que vem (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
A escalação de Sainz só foi confirmada porque a McLaren obteve junto à Renault a liberação do espanhol, ainda sob contrato com a escuderia de Enstone. Contou também o fato de a marca francesa ser a fornecedora dos motores da McLaren. A montadora vai ter na escuderia britânica sua única cliente em 2019, uma vez que a Red Bull vai contar com as unidades motrizes fabricadas pela Honda.
 
Em contrapartida, a Renault não contou com a mesma benevolência por parte da Red Bull. Era o desejo da equipe aurinegra contar com a presença de Daniel Ricciardo nos testes da semana que vem em Yas Marina. Contudo, a equipe chefiada por Christian Horner e Helmut Marko não liberou o australiano, que só vai poder trabalhar junto ao seu novo time depois do término do contrato, previsto para o fim do ano.
 
Sainz vai chegar à McLaren como o ponto de referência de uma equipe que vai ter uma das duplas mais jovens de todos os tempos. Carlos, com 24 anos, vai formar parceria ao lado do prodígio britânico Norris, de apenas 19.
 
O espanhol, assim como o compatriota Alonso, também está em clima de despedida. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Carlos começou a se despedir da Renault. “Deixou a Renault muito feliz. Temos de estar orgulhosos do que conseguimos. Talvez domingo vai ser difícil dizer adeus”, comentou.