Vettel diz que Pérez “mostrou nos últimos dez anos” que merece carro vencedor

Além de encher Sergio Pérez de elogios, Sebastian Vettel também disse que retornar à Red Bull em 2021 jamais foi possibilidade

A ultrapassagem da vitória de Pato O’Ward (Vídeo: NBCSN)

O mercado de pilotos da temporada 2021 se abriu quando a Ferrari anunciou que não renovaria o contrato de Sebastian Vettel, o que fez com que o tetracampeão ficasse na pista, aguardando ofertas para dar prosseguimento da carreira. Apesar de ter sido ventilado num retorno à Red Bull, Vettel garante que não havia chances disso acontecer e foi tomar a vaga de Sergio Pérez numa Racing Point que se tornou Aston Martin. O que não significa que tenha qualquer outra coisa diferente de respeito pelo mexicano.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Confira a programação de TV do fim de semana

Já em Paul Ricard, onde a F1 corre no fim de semana, Vettel reiterou que nunca pensou em voltar à Red Bull e foi assertivo ao dizer que Pérez merecia um carro vencedor mais ou menos há uma década.

“Não me arrependo e não creio que tenha sido uma opção. Claro que eu quis ir numa direção diferente e me juntar a outra equipe, a Aston Martin, em nova jornada. Estou muito feliz com isso”, afirmou.

SEBASTIAN VETTEL; SERGIO PÉREZ; PIERRE GASLY
O pódio improvável: Sebastian Vettel ao lado do vencedor Sergio Pérez e de Pierre Gasly em Baku (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

“Com toda honestidade, e digo isso do coração, estou muito feliz que Checo recebeu uma vaga ótima, porque ele merece. Mostrou isso não apenas com a vitória, mas mostrou nos últimos dez anos, ou algo assim, que merece estar num ótimo carro”, seguiu.

“Estou feliz que a Red Bull tem um ótimo carro por dois motivos: um é que eu obviamente conheço grande parte da equipe, mas claro que também fico feliz com Checo e o fato de poder chegar nas corridas sabendo que você tem um carro capaz de ganhar corridas”, finalizou.

Pérez teve uma chance na McLaren em 2013, exatamente substituindo Lewis Hamilton, mas acabou cortado no fim do que foi uma temporada decepcionante e que marcou o começo da queda da tradicional equipe inglesa. De 2014, cresceu a olhos vistos como piloto do que era a Force India, passou a ser Racing Point e hoje é o time oficial da Aston Martin. Os dois foram primeiro e segundo colocados no GP do Azerbaijão, duas semanas atrás.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do fim de semana do GP da França AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar