Sem grande esforço, Rosberg lidera com sobras no primeiro treino livre em Sepang. Hamilton tem problema de motor

Nico Rosberg não precisou se esforçar para liderar o primeiro treino livre da F1 na Malásia. Além de ver o companheiro Lewis Hamilton fora devido a uma falha no carro #44, o alemão ainda impôs uma diferença de 0s3 para o segundo colocado Kimi Räikkönen. Felipe Massa terminou em 11º. Já Felipe Nasr viu a sessão dos boxes. O brasileiro deu lugar ao reserva Raffaele Marciello

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Sem grande esforço, Nico Rosberg viveu um primeiro treino livre em Sepang nesta sexta-feira (27), noite de quinta no Brasil, livre de problemas e sobrou na pista malaia. O alemão liderou com folga a sessão inicial do fim de semana ao cravar 1min40s124, na parte final das atividades na úmida e quente pista de Kuala Lampur.

Mas se Rosberg teve um TL1 absolutamente dentro da normalidade, o mesmo não pode ser dito de Lewis Hamilton. Apesar de todo o poder de fogo da Mercedes, a equipe ainda pena com a confiabilidade. O líder do campeonato se viu parado ainda no início dos trabalhos e não pôde retornar às ações devido a uma falha no motor.

Com Hamilton fora de combate, quem mais se aproximou desta vez foi a Ferrari. A equipe italiana deixou pistas claras de que está, sim, na briga pelo posto de ‘melhor do resto’. O time colocou Kimi Räikkönen em segundo, 0s3 atrás do líder, e Sebastian Vettel em terceiro.

Só que o treino viu ainda novos rostos na parte de cima da tabela de tempos. Romain Grosjean conseguiu colocar a Lotus muito bem em quarto, com uma ótima exibição em cima dos pneus duros. Na sequência, os dois novatos da Toro Rosso mostraram do que são capazes, com Carlos Sainz Jr. melhor que Max Verstappen, na quinta e na sétima colocações. Entre eles, a Red Bull colocou Daniel Ricciardo. Valtteri Bottas, em seu retorno à Williams, foi apenas o oitavo, com Daniil Kvyat em nono e Marcus Ericsson em décimo. Felipe Massa foi o 11º.

Felipe Nasr? O brasileiro teve de acompanhar o treino dos boxes e do pit-lane. A Sauber decidiu colocar o reserva Raffaele Marciello para andar no carro de Nasr. O italiano foi o 15º.

E Fernando Alonso? Bem, o espanhol se esforçou. E fechou a sessão em 14º, mais de 2s atrás de Rosberg, mas três posições à frente do companheiro Jenson Button.

Nico Rosberg liderou o TL1 em Sepang (Foto: Getty Images)

Confira como foi o primeiro treino livre da F1 para o GP da Malásia

A F1 deu o pontapé inicial para a etapa de Sepang nesta sexta-feira (27), noite de quinta ainda no Brasil, cercada de novidades: Fernando Alonso de volta à McLaren, Valtteri Bottas recuperado e o reserva Raffaele Marciello no lugar de Felipe Nasr na Sauber, além da Manor Marussia, que confirmou seus carros na pista finalmente.

E quem abriu os trabalhos para o primeiro treino foi Marcus Ericsson. O sueco foi seguido exatamente pelo carro de Will Stevens da Manor — Roberto Merhi saiu minutos depois. Aí muita gente veio também, incluindo Alonso, na reestreia pela equipe de Woking. Como de costume, porém, as primeiras voltas foram dedicadas somente à avaliação e checagem dos sistemas.  

Enquanto isso, a temperatura estava cada vez mais alta em Sepang. Na pista, o registro era de 37ºC, enquanto a marca ambiente ultrapassava também os 30 graus.

Depois de quase dez minutos de ação nula na pista, Bottas decidiu completar suas primeiras voltas pelo circuito malaio. E já cravou 1min43s432, abrindo a cronometragem. O finlandês, também como é habitual, veio calçado com a versão dura dos compostos da Pirelli — a fornecedora vai entregar às equipes também os pneus médios neste fim de semana.

Aí Marciello se juntou a Bottas na sequência. Assim como Romain Grosjean, Felipe Massa, Nico Rosberg e Max Verstappen – aliás, o jovem estreante entrou com força na entrada na reta principal e por pouco não perdeu a Toro Rosso. Mesmo assim, continuou na pista.  Rosberg também deu uma escapadinha na grama pouco depois. Massa foi outro que passou dos limites do asfalto malaio.

Não demorou, e a tabela de tempos se encheu. Verstappen era o líder com 1min42s725 neste início. Mas perdeu a ponta pouco depois para Rosberg, que virou 1min40s973. Grosjean surgiu na sequência, mas 1s2 atrás do vice-líder do campeonato. Daniel Ricciardo rapidamente se colocou em terceiro, à frente de Massa, Kimi Räikkönen, Carlos Sainz Jr., Ericsson, Bottas e Pastor Maldonado.

Ao mesmo tempo em que Rosberg já cravava 1min40s561, Verstappen apareceu lento pelo traçado de Sepang – foi um furo do pneu traseiro direito que acabou com os trabalhos do holandês. A bandeira amarela foi necessária no local, o setor 3 do circuito.

Enquanto isso, Lewis Hamilton finalmente vinha à pista, mas não ficou por muito tempo. A Mercedes #44 apresentou uma falha e deixou o inglês parado na curva 10. Nova bandeira amarela, mas apenas no local.

Isso tudo com pouco mais de 30 minutos de treino. Neste momento, então, a ordem era a seguinte: Rosberg (1min40s561), Sainz (+1s), Räikkönen, Grosjean, Ricciardo, Massa, Ericsson, Daniil Kvyat, Bottas, Maldonado, Verstappen, Sergio Pérez, Jenson Button, Marciello, Nico Hülkenberg e Alonso. Vettel, Hamilton e os dois rapazes da Manor Marussia permaneciam sem registro de volta.

Aí o treino deu uma esfriada, com todo mundo voltando aos boxes, pegando a fresca dentro dos carros. Cerca de quase dez minutos depois, Will Stevens novamente saiu com a Manor, mas agora para as primeiras voltas cronometradas.

O primeiro giro foi de assustar. O inglês assinalou 1min50s091 e foi 10s530 mais lento que a marca registrada por Rosberg. Os tempos foram baixando na sequência. Na segunda tentativa, Stevens já assinalou 1min47s734. No fim do stint, o piloto deixou a pista com uma diferença de 6s1 para o líder, ainda na última posição.

Além de Stevens, Alonso também vinha tentando encontrar ritmo com a McLaren – o espanhol tirou quase 3s, para pular da 16ª para a 12ª colocação na tabela.

Enquanto isso, lá na ponta, Rosberg voltou à pista e já tacou 1min40s124, impondo 1s4 em Grosjean, o ainda segundo colocado. Logo atrás, a dupla surpreendente da Toro Rosso: Sainz e Verstappen. Räikkönen era o quinto, com Ricciardo em sexto, seguido por Massa, Ericsson, Kvyat e Bottas.

Restando pouco menos de 30 minutos para o fim, Sebastian Vettel finalmente veio à pista para os primeiros giros cronometrados. E logo se posicionou em sétimo, subindo para terceiro em seguida. Antes disso, porém, o companheiro de Ferrari, Räikkönen, já era o segundo, 0s8 atrás de Rosberg. O finlandês ainda melhoraria e reduziria a diferença para o alemão em três décimos. 

E assim foi até o instante final. Rosberg garantiu mesmo a liderança folgada, seguido pelos dois carros da Ferrari. Grosjean também veio em performance sólida com a Lotus, na quarta posição. O novato Carlos Sainz Jr. colocou a Toro Rosso em quinto. Depois, a tabela ainda mostrou: Ricciardo, Verstappen, Bottas, Kvyat e Ericsson no top-10. Felipe Massa foi apenas o 11º.

Lewis Hamilton ficou sem tempo, devido a um problema de motor. A Mercedes vai agora ter de trocar a unidade.

A segunda sessão acontece logo mais, a partir das 3h (de Brasília).

F1, GP da Malásia, Sepang, Treino livre 1:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:40.124   19
2 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:40.497 +0.373 17
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:40.985 +0.861 13
4 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:41.543 +1.419 14
5 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:41.596 +1.472 25
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:41.787 +1.663 15
7 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:41.803 +1.679 22
8 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:41.882 +1.758 22
9 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:42.055 +1.931 18
10 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:42.064 +1.940 16
11 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:42.103 +1.979 22
12 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:42.567 +2.443 19
13 36 RAFFAELE MARCIELLO ITA SAUBER FERRARI 1:42.621 +2.497 13
14 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:42.885 +2.761 15
15 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:42.893 +2.769 19
16 11 SERGIO PÉREZ ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:43.054 +2.930 13
17 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:43.100 +2.976 15
18 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:46.686 +6.562 8
19 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:47.683 +7.559 8
  44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES     4
    TEMPO 107% TL2   1:47.133 +7.009  
               
RECORDE FERNANDO ALONSO ESP RENAULT 1:32.582 19/3/2005  
MELHOR VOLTA JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW 1:34.223 21/3/2004  
DONA SUTILEZA VEM JUNTO?

A Williams agora tem um piloto reserva, depois que viu a necessidade de contar com alguém na função. O alemão Adrian Sutil foi anunciado como o substituto imediato de Valtteri Bottas e Felipe Massa na equipe de Grove. Sutil está na F1 desde 2007, quando estreou pela equipe Spyker. Seguiu nela após a mudança de nome para Force India e defendeu a Sauber na temporada 2014, sendo dispensado para dar lugar a Felipe Nasr e Marcus Ericsson em 2015.

MADUROS, MAS COM
TESÃO DE JOVENS

Os dois já são veteranos. Um tem os primeiros fios grisalhos e outro passou dos 40. Mas os dois seguem firmes e fortes na Indy e usam a idade como um grande fator positivo. Helio Castroneves e Tony Kanaan prometem a mesma disposição dos tempos em que começaram na Indy para conquistarem o título da temporada 2015. E os dois estão nas duas melhores equipes possíveis: a Penske e a Ganassi, respectivamente.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube