Sob nova direção, Williams promove Simon Roberts ao posto de chefe de equipe interino

Antes na função de gerência na escuderia de Grove, Simon Roberts vai ter a missão de substituir Claire Williams à frente do time. A equipe inglesa foi vendida para o fundo Dorilton Capital no mês passado

A Williams já nomeou o novo chefe de equipe. Nesta terça-feira (8), o Dorilton Capital, novo dono do time, anunciou a promoção de Simon Roberts, antes na função de gerência, para o papel interino após a saída de Claire do time ao fim do GP da Itália do último final de semana.

A escuderia de Grove tem passado por uma grande reformulação na Fórmula 1. No último mês, anunciou sua venda para o fundo de investimentos norte-americano. Pouco depois, veio a notícia de que a inglesa não seria mais a chefe de equipe, assim como Sir Frank também não estaria mais envolvido.

Depois do comunicado do desligamento de Claire, o Dorilton Capital anunciou a nova diretoria, composta por dois executivos do grupo, Matthew Savage e Darren Fultz, e o ex-piloto britânico e cunhado da Duquesa de Cambridge James Matthews.

Simon Roberts, Fórmula 1 2020, Williams
Roberts está no time desde junho (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Sobre o anúncio, Roberts afirmou que “estou muito feliz por ser anunciado como chefe de equipe interino da Williams durante este período de transição. É um momento empolgante pela frente para a equipe, uma nova era para a Williams e na qual estou animado para fazer parte. Estou ansioso para o desafio que temos pela frente, pois buscamos levar a equipe de volta à ponta do grid”.

Com 57 anos, Roberts é formado em engenharia mecânica pela Universidade de Manchester. Sua atuação no mundo da Fórmula 1 começou em 2003 com a McLaren, tornando-se gerente e sendo responsável pela coordenação da vários aspectos da equipe, desde comunicação, TI, logística e tecnologia. Simon foi promovido a diretor de operações no ano seguinte, ficando até 2009.

Naquele ano, Roberts foi contratado pela Force India para desempenhar a mesma função, mas ficou pouco tempo na organização de Silverstone em razão da contratação de Otmar Szafnauer, hoje chefe de equipe da Racing Point.

Assim, Roberts regressou à McLaren a partir de 2010 para assumir o comando das operações de engenharia e fábrica. O britânico seguiu atuando em Woking até 2020, quando foi contratado para desempenhar a função de gerência na Williams, que já tinha no seu horizonte um processo de transição.

À época do seu anúncio na chegada a Grove, em maio, Claire Williams afirmou que “Simon vai trazer enorme experiência e conhecimento, e estamos muito satisfeitos por ele se unir a nós quando voltarmos ao trabalho”, afirmou a agora ex-chefe de equipe no período em que a F1 ainda aguardava para voltar a correr.

“Ele vai liderar uma equipe altamente talentosa que está ansiosa para projetar e desenvolver a próxima geração de carros da Williams na F1”, complementou a filha de Frank Williams.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube