Um ano após assassinato, Hamilton recorda George Floyd: “Seu legado será eterno”

Há exatos 365 dias do bruto assassinato de George Floyd, Lewis Hamilton se manifestou em suas redes sociais. O britânico diz que o legal de Floyd "será eterno"

Em 25 de maio de 2020, exatamente um ano atrás, George Floyd foi brutalmente assassinado pelo então policial Derek Chauvin. Lewis Hamilton, uma referência para o combate contra o racismo e engajado em causas sociais, voltou a homenagear Floyd, semanas após celebrar a condenação de Chauvin. Mais uma vez, o heptacampeão da Fórmula 1 usou suas redes sociais para questionar o significado de justiça.

“O que justiça significa para uma filha que perdeu o pai? Para uma mulher que perdeu seu marido? Por um homem que perdeu seu irmão? O que significa justiça quando a vida de um homem é roubada por causa de nada mais do que a cor de sua pele?”, escreveu Hamilton.

“George não deveria morrer naquele dia. Um ano depois, o impacto de sua vida e seu final injusto permanecem conosco. Hoje, lamentaremos George e manteremos seus entes queridos em nossas orações. Mas como podemos conseguir justiça real para ele e as muitas vidas roubadas antes e depois da sua?”, continuou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton com a camiseta “ações falam mais alto que palavras” (Foto: Andrej Isakovic/AFP)

Na ocasião, quatro policiais brancos participaram da operação que tentava prender Floyd. Derek Chauvin ficou ajoelhado no pescoço da vítima por mais de 8 minutos. De acordo com a investigação, Floyd não respondia mais nos últimos 2 minutos.

O caso gerou revolta nos Estados Unidos, com uma onda de protestos nas ruas de grandes cidades americanas. O fato de mais um homem negro morrer após uma operação truculenta de policiais brancos causou indignação em muitos esportistas, sobretudo em Hamilton, que passou a protestar ativamente durante as corridas da F1.

LEIA TAMBÉM
+Opinião GP: Red Bull aproveita fragilidade da Mercedes e acrescenta drama à luta do título

Hoje, exatos 365 dias depois, o piloto pediu igualdade social em seu depoimento.

“Nós nunca esquecemos. Continuamos nosso trabalho. Acreditamos em um mundo onde crianças como a de George não precisam se preocupar se o pai vai voltar para casa à noite. Onde todo negro pode andar na rua com a crença de que este mundo foi feito para ele. Trabalhamos para construir um mundo igual para George, seus filhos e todas as outras vítimas do racismo. Descanse em paz, George Floyd. Seu tempo aqui foi muito curto. Seu legado será eterno”, relatou, por fim, o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar