Verstappen fala em 4º lugar “frustrante” no grid em Baku, mas admite: “Não dava para fazer mais sem vácuo”

Max Verstappen não ficou satisfeito com a quarta melhor marca na classificação no Azerbaijão. Segundo o holandês, a frustração se deve ao fato de não ter feito uma volta rápida com vácuo no Q3, ficando em desvantagem em relação aos concorrentes

Max Verstappen vai largar na quarta colocação no GP do Azerbaijão de F1. Apesar do resultado parecer bom pela fase apenas mediana da Red Bull, o holandês deixou a sessão de definição do grid frustrado neste sábado (27). Segundo o jovem piloto, dava para ter feito bem mais se tivesse pego vácuo em sua volta rápida no Q3.
 
Verstappen virou 1min41s069, 0s574 acima da volta da pole de Valtteri Bottas. E acredita que poderia ter tirado bons décimos e ganhado terreno no grid se estivesse no meio do trenzinho no fim da sessão.
Max Verstappen parte de quarto (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

"A volta em si foi boa, mas eu fiquei sem muita opção no fim sem poder pegar o vácuo. Perdi 0s25 só no último setor. O Valtteri fez aquela primeira volta sem estar no meio de todo mundo, aí fez a segunda cercado de carros e todo mundo viu a diferença", disse ao canal holandês 'Ziggo Sport'.

 
Max garantiu que fez o que dava pelas condições que tinha e mostrou-se confiante para uma corrida que costuma ser imprevisível. Pierre Gasly, companheiro de Red Bull, liderou o Q1, mas parte de último por punição ainda no TL2.
 
"É frustrante. Não poderíamos ter feito mais do que isso sem pegar vácuo, mas é isso que temos. Quarto lugar, fiz o que deu, tudo pode acontecer amanhã", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube