F1

Vettel diz que Ferrari precisa “ser mais rápida” e faz mea-culpa: “Sinto que não estou pilotando no meu melhor”

Sebastian Vettel cobrou melhora da Ferrari e avaliou que é preciso ganhar velocidade parar frear o domínio da Mercedes. Germânico reconheceu que não está no seu melhor momento, mas explicou que não se sente confiante com o carro

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Sebastian Vettel reconheceu que não vive seu melhor momento na Fórmula 1. O #5 admitiu que ainda não tem confiança com a Ferrari de 2019 e cobrou melhora do time de Maranello.
 
Tetracampeão, Vettel ainda não conseguiu impressionar neste ano. Ciente das dificuldades, o germânico pediu melhora na velocidade da Ferrari, mas ponderou que é normal entre os pilotos ter dificuldades com alguns carros.
Sebastian Vettel reconheceu que não vive seu melhor momento (Foto: Ferrari)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #15: Você manja mais de Fórmula 1 do que Flavio Gomes?



 Ouça no Spotify
 Ouça no iTunes
 Ouça no Android
 Ouça no playerFM

“Bom, nós precisamos de um ritmo mais forte, simples assim”, constatou Vettel. “Nós precisamos ser mais rápidos. Estou convencido de que parecemos, em parte desse fim de semana, muito fortes no geral, mas não o bastante. Então parece que, para nós, é mais um esforço consciente colocar o carro na janela certa, enquanto que talvez para eles parece que isso vem um pouco mais fácil”, seguiu.
 
“Especialmente em um lugar como este, você precisa de confiança com o carro. Ainda não estou lá. Sinto que não estou pilotando no meu melhor, porque simplesmente o carro não responde ou não responde como eu quero. E aí acho que não é natural”, comentou. “Acho que acontece com todo mundo. Acho que todos os pilotos conhecem essa sensação: quando não está, normalmente seu julgamento está certo, para não tentar porque você acaba perdendo o carro. Então, sim, pareço ser mais sensível nas primeiras corridas do que no teste”, admitiu.
 
O #5 reconheceu que a Ferrari não pode mais se basear na performance exibida ao longo da pré-temporada e precisa mostrar performance imediatamente.
 
“O teste foi realmente bom, mas isso já faz muito tempo”, lembrou. “Nós precisamos olhar para a frente e melhorar a maneira como lidamos com as coisas, a maneira como trabalhamos para sermos mais rápidos. É isso”, concluiu.


 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.