F1
08/05/2015 16:39

Vettel ressalta melhora do carro da Ferrari, mas lamenta diferença para Mercedes: “É uma má notícia para nós”

Apesar da evolução no desempenho do SF15-T com as atualizações que foram implementadas para o fim de semana do GP da Espanha, Sebastian Vettel se mostrou cabisbaixo com a diferença ainda bastante significativa imposta pela Mercedes nesta sexta-feira em Barcelona
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Sebastian Vettel (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
A sexta-feira (8) que abriu o fim de semana do GP da Espanha, quinta etapa da temporada 2015 do Mundial de F1, não foi como a Ferrari esperava. Foram três semanas, desde a corrida no Bahrein, trabalhando duro para melhorar a performance dos carros de Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen para tentar emparelhar a luta pelo topo com a Mercedes. Mas bastaram duas sessões de treinos livres no circuito de Barcelona para a esperança ir pelos ares. Sim, a Mercedes ainda está sobrando: pela manhã, Nico Rosberg foi o mais rápido e enfiou 0s9 de frente para Vettel. No período da tarde, foi a vez de Lewis Hamilton liderar. Apesar de reduzir a vantagem, o tetracampeão ficou ainda 0s4 atrás do bólido prateado. Um resultado desolador para Maranello.

“Melhoramos o carro, sim. Embora a diferença tenha sido de 0s4, foi mais se você analisar o dia como um todo. Não comparei os long-runs, mas creio que a diferença ainda está lá. Essa é a má notícia para todos nós”, lastimou o piloto alemão, que marcou 1min27s260 como sua melhor volta no dia, marca que não o agradou.
Sebastian Vettel ressaltou melhora da Ferrari, mas teve de lidar com a Mercedes destruidora em Barcelona (Foto: Beto Issa)
Vettel falou também sobre as condições de pista e a diferença de aderência em relação aos testes de pré-temporada, realizados em fevereiro, em pleno inverno europeu. Agora, com a pista mais quente — a temperatura do asfalto alcançou 50ºC durante a tarde —, os pilotos tiveram de lidar com a falta de aderência com os pneus médios e duros, escolhidos pela Pirelli para o fim de semana.

“Acho que foi bastante tranquilo com os médios sendo os pneus mais rápidos, mas hoje foi um dia meio escorregadio para todos os carros. A aderência parece ser muito baixa, mas nada de anormal, como vimos em outros anos. Geralmente no verão a pista é um pouco mais lenta. Claro que até domingo vai melhorar, mas no geral as condições seguirão as mesmas. Dizem que será um pouco mais frio no domingo e isso talvez possa ajudar”, disse.

“Não fiz a melhor volta hoje, mas acredito que com essas condições é difícil para todo mundo. A diferença entre os dois pneus é muito grande em volta lançada, mas muito menor em long-run. No entanto, quando você anda mais, aí não dá para tirar o máximo da performance dos pneus. Hoje todo mundo escorregou muito, por isso não dá pra ser justo ao analisar as novas peças no carro. Mas o mais importante é que não há nada de errado com elas. Funcionaram conforme o esperado, então podemos trabalhar de forma esperançosa em cima disso”, finalizou Sebastian.