Vettel vê Ferrari a um passo de acabar com seca de títulos na F1, mas pondera: “O último sempre é o mais difícil”

Depois de brigar pelo título da F1 em 2017 e levar o vice, Sebastian Vettel vê a Ferrari a apenas um passo de voltar a ser campeã na F1. Mas o alemão reflete e avisa: o último passo tem tudo para ser justamente o mais difícil

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Na Ferrari desde 2015, Sebastian Vettel viu a Ferrari evoluir. A equipe italiana começou a vencer com mais frequência e em 2017 chegou perto de acabar com a hegemonia de títulos da Mercedes. A caça pelo título acabou frustrada, mas serviu para Vettel perceber que resta apenas um passo – justamente o mais difícil – antes de alcançar o objetivo de ser campeão em Maranello.
 
“O regulamento segue basicamente o mesmo. Acho que temos uma boa base para começar o ano e espero que dê para evoluir”, apontou Vettel. “O que precisamos fazer é dar o último passo. Se você olhar para trás, vai perceber que o último passo sempre é o mais difícil. Existe muito trabalho sendo feito nos últimos meses, tentando deixar o carro do próximo ano mais rápido, mais potente. Depois que isso for finalizado, vamos ver onde estamos”, seguiu.
Sebastian Vettel só quer dar mais um passo em 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Para a Ferrari, a briga por título é uma obsessão. A equipe italiana não é campeã de construtores desde 2008 e não dá um título a um piloto desde 2007, quando Kimi Räikkönen teve a honra. Não fosse um fim de temporada frustrante em 2017, com uma série de contratempos em Singapura, Malásia e Japão, o hiato poderia se encerrar.
 
Mas isso não leva Vettel a achar que 2017 foi um ano negativo. O alemão procura destacar a importância de ter chances reais de título. 
 
“Quando você é competitivo no começo do ano, não se sabe se vai ser suficiente para brigar pelo título. Costuma ser simples: se o carro é rápido e você faz seu trabalho direito, a sequência da temporada pode te dar boas ou más notícias. E acho que a maior parte do nosso ano foi de boas notícias. Algumas semanas foram dolorosas para nós, mas como um todo é ótimo ter um conjunto que pode lutar [pelo título]”, encerrou.
 
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube