Vettel vê Ferrari com capacidade de igualar Mercedes mesmo após problemas em treino: “Na pista é possível, sim”

Sebastian Vettel teve problemas em seu carro no segundo treino livre desta sexta-feira em Austin, chegando a chamar o eixo de sua Ferrari de "geleia". Mas não desanima: como ficou muito tempo nos boxes, acha que, quando tiver tempo de pista, pode igualar as Mercedes

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sebastian Vettel, se observada apenas a posição em que terminou o segundo treino livre em Austin nesta sexta-feira (20), foi bem: ficou em terceiro, apenas 0s524 acima de Lewis Hamilton, seu rival na briga pelo título. Mas, exatamente nessa disputa, qualquer posição atrás da Mercedes já pode ser considerada uma dificuldade. Assim, ele não saiu satisfeito da pista em Austin – ou melhor, saiu insatisfeito com o fato de pouco ter conseugido entrar na pista.

Para Vettel, ele ficou muito tempo preso nos boxes da Ferrari, tentando com os mecânicos descobrir qual era o problema que afetava seus tempos – e que fez chamar o eixo do carro de "geleia".

"Tivemos dois problemas, e um foi meu erro (ele parou na brita logo em sua primeira tentativa, após rodar). Achei que havia algo errado com o carro, não achamos nada, voltei, só que perdemos muito tempo. Ao menos tomamos precauções", analisou o alemão, em entrevista em Austin acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.

"Você tem duas sessões por dia e você quer correr.  Agora temos que olhar isso. Amanhã correremos de forma mais planejada. Não foi uma sessão fácil, mas o carro é rápido, não preciso me preocupar", continuou.

Sebastian Vettel em treino livre em Austin (Foto: Ferrari)

E esse planejamento, conseguir dar mais voltas e não ter problemas no carro, é o que faz com que Vettel acredite que pode andar no mesmo ritmo que a Mercedes de Hamilton: "Na pista acho que podemos igualar a Mercedes, sim. Mas hoje tivemos mais tempo na garagem. Não foi o ideal, mas às vezes é assim. Temos um carro bom, é que a única volta que tive não foi tão boa."

Como não pôde sentir tanto a pista na sexta, ele confia que a equipe soube usar as voltas de Kimi Räikkönen para testar o carro: "Sexta você só quer correr o máximo possível. Kimi estava correndo, então aprendemos a partir disso. Temos que checar o carro, achar o ritmo para amanhã e acho que dará certo. Especialmente porque a pista está um pouco solta, embaixo da pista, e por isso é importante se sentir confortável com o carro, testar e ter algumas boas voltas amanhã", completou.

Para manter o sonho do título, Vettel precisa realmente ter um bom sábado e, se possível, largar na frente de Hamilton. Para o britânico ser campeão já nos EUA, basta vencer e o ferrarista não passar da sexta posição.

RITMO DE FESTA

PADDOCK GP CHEGA À EDIÇÃO 100 COM HISTÓRIAS IMPERDÍVEIS DE EDGARD MELLO FILHO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube