Bortoleto avalia diferenças na Fórmula 2 e diz que carro da F3 “cansa muito menos”

Gabriel Bortoleto explicou que, pelo carro da Fórmula 2 ser mais pesado, o piloto corre mais riscos de perder o controle em escapadas de frente ou de traseira

Em seu primeiro programa oficial de atividades como piloto da Fórmula 2, Gabriel Bortoleto já conseguiu perceber que será muito mais exigido fisicamente na temporada 2024 do que foi na Fórmula 3. Ainda se adaptando ao novo bólido, o brasileiro comparou as diferenças e destacou o quão mais pesado é o F2.

Integrante do Programa de Desenvolvimento de Pilotos da McLaren, Bortoleto liderou a sessão da tarde realizada na quinta-feira (30), em Abu Dhabi. Zane Maloney foi o mais rápido do dia, mas Gabriel minimizou o resultado, dizendo que o mais importante foi “construir confiança com o carroda Virtuosi.

Esse ponto, aliás, tem sido o principal para Bortoleto na pós-temporada. “Sinto que tenho feito grandes progressos em minha pilotagem”, ressaltou o piloto. “Ter de me adaptar a este carro, que é muito diferente da F3”, continuou.

“O carro de F3 é muito mais leve, muito mais fácil de pilotar em long runs. Fisicamente, você fica muito menos cansado do que na F2. O carro de F2 é muito mais pesado, então cada escapada que se tem [de frente ou de traseira], você luta para recuperá-lo”, completou.

Gabriel Bortoleto liderou a sessão na tarde de quinta em Abu Dhabi (Foto: F2)

“É por isso que dizem que quando você dá uma escapada, às vezes simplesmente roda. Em termos de pilotagem, é mais potente, é um carro turbo, por isso há algumas diferenças. Mas ainda é um carro com quatro rodas, um volante e um piloto no meio tentando fazê-lo andar o mais rápido possível”, frisou.

A diferença nos compostos também será novidade, com os pneus de 18 polegadas. Bortoleto deixou o segundo dia de testes satisfeito com a aderência da borracha. E mais uma vez comparou com a Fórmula 3, citando o alto desgaste dos pneus durante as corridas.

“O desgaste foi grande na F3, e o nível não é tão alto na F2. Você pode realmente forçar, o que eu acho ótimo. Todo piloto sempre quer dar o máximo em cada volta, e, nesse aspecto, a F3 foi muito mais difícil. Mas é uma filosofia totalmente diferente porque são pneus de 18 polegadas”, seguiu.

“Na F3, você tem uma chance de sair e fazer a volta. Na F2, você pode fazer a volta no terceiro ou quarto giro, então há tempo para ser construído, o que eu acho legal”, concluiu.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 2 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.