carregando
FE

Nova equipe batizada Scuderia-E anuncia desejo de entrar na Fórmula E em 2022

Scuderia-E é uma equipe com origem na Itália, com o investidor Gianfranco Pizzuto, e com uma companhia turca, a IMECAR, como braço técnico. Desejo é ingressar no grid a partir da temporada 2022/23

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Atualmente com o maior grid de sua história, com 12 equipes, a Fórmula E já tem uma pretendente para aumentar a lista de participantes do campeonato a partir da temporada 2022/23: a italiana Scuderia-E. O anúncio foi feito no início da semana pelo fundador da empreitada, o investidor Gianfranco Pizzuto.
 
Pizzuto não é um estranho ao negócio de carros elétricos. Ele um dos principais investidores para a criação da já extinta Fisker Automotive, uma das primeiras fábricas de carros híbridos e elétricos de luxo, ainda em 2007. Além disso, exerceu o cargo de consultor na Jaguar Land Rover da Itália até o fim do ano passado. 
 
A Scuderia-E divulgou até uma possível pintura do carro e uma parceria técnica com a IMECAR Elektronik, empresa turca dos ramo de baterias e softwares. A IMECAR será o braço técnico da Scuderia-E.
Scuderia-E (Foto: Reprodução/Gianfranco Pizzuto)
"Gosto de começar algum do zero e buscar certas ideias com a engenharia elétrica e a Fórmula E é perfeita para isso. Tenho uma seleção ampla de engenheiros com boas ideias e quero estar numa posição de correr em 2022. Mark e sua companhia têm a capacidade e conhecimento em motores e inversores enquanto que nós temos uma rede de fornecedores já acionados que podem fazer esse trabalho. Do ponto de vista técnico, temos os ingredientes", afirmou Pizzuto ao site inglês 'The Race'.
 
"Nós não temos bolsos fundos o bastante para isso, mas estamos no processo de conversar com os parceiros e contatos para ajustar tudo para 2022. A crise atual não é boa e nós sabemos que companhias terão dificuldade para parcerias no esporte a motor, mas continuaremos com nossas metas. Estamos determinados a fazer funcionar", finalizou.
 
Para ingressar na categoria atualmente, a equipe teria de comprar uma das já existentes: e a FE tem um limite de 12 equipes e 24 carros no grid. Entretanto, para a jornada 2022/23, quando uma nova leva de carros entrará em ação, é possível que seja diferente.


 
Aproveite e siga o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.

Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.