Melhores do Ano: leitores do GRANDE PRÊMIO elegem Hamilton melhor piloto da F1. Rossi vence de lavada na MotoGP

A votação dos Melhores do Ano 2015 no esporte a motor da Agência Warm Up e do GRANDE PRÊMIO chegou ao fim. Nesta terça-feira (29), os vencedores das primeiras seis categorias são revelados

2015 foi um ano de fortes emoções no mundo do esporte a motor. Se a F1 não teve lá um grande ano, a Indy, a MotoGP e a F-E tiveram decisões espetaculares, com títulos definidos na última prova. No Mundial de Endurance, quem diria, o veterano Mark Webber e a Porsche se tornaram campeões, enquanto a Nascar viu Kyle Busch brilhar e ter grande recuperação após uma grave lesão para ficar com o caneco.
 
Nesta terça-feira (29), o GRANDE PRÊMIO apresenta a primeira metade dos vencedores da eleição dos Melhores do Ano, realizada no site durante o mês de dezembro.

Dominante 

 
A temporada praticamente impecável de Lewis Hamilton na F1 em 2015 rendeu ao inglês a preferência do público do GRANDE PRÊMIO. Para mais de 47% dos votantes, o agora tricampeão do mundo também foi o melhor piloto da categoria, repetindo a conquista de 2014.
 
Em 2015, o título de Hamilton veio em Austin, com uma impressionante margem de três corridas para o fim do campeonato. Ao todo, foram dez vitórias e 11 poles do britânico.
 
Quem também teve excelente votação foi Sebastian Vettel. Em seu primeiro ano com a Ferrari, o alemão foi o único que chegou a ameaçar a Mercedes em algumas etapas. Assim, o alemão abocanhou 37% dos votos. O novato Max Verstappen, com 11%, completou o pódio.
Lewis Hamilton foi eleito o melhor piloto da F1 em 2015 (Foto: Getty Images)
A volta do Doutor
 
O título da temporada da MotoGP escapou por pouco, mas quem disse que a excepcional temporada do veterano Valentino Rossi não foi suficiente para que ele fosse o melhor piloto da categoria em 2015? Para impressionantes 76% dos votantes, ninguém teve um ano melhor que o italiano na classe.
 
Rossi venceu quatro provas, fez uma pole e teve grande regularidade. Assim, o italiano acabou com o vice-campeonato, cinco pontos atrás do companheiro de Yamaha Jorge Lorenzo. Lorenzo, aliás, ficou e segundo na votação do GP, com 15% da preferência do público. 
 
Envolvido na polêmica com Rossi em Sepang que gerou ao italiano uma punição para a corrida final em Valência, Marc Márquez não fez lá um grande ano e ficou em terceiro tanto no campeonato, quanto na votação.
Valentino Rossi foi vice-campeão da MotoGP, mas eleito o melhor da categoria em votação (Foto: Yamaha)
Finalmente campeão
 
A disputa que teve os votos mais distribuídos foi na categoria turismo/rali/endurance. Para ficar mais claro: os cinco finalistas tiveram pelo menos 14% dos votos. Com 37%, o experiente Mark Webber levou a melhor, coroando a temporada que finalmente viu a sua consagração, com o título do WEC pela Porsche ao lado de Timo Bernhard e Brendon Hartley.
 
Dono de incrível campeonato de recuperação na Nascar com direito a lesão gravíssima e título improvável, Kyle Busch ficou em segundo na votação dos Melhores do Ano, abocanhando 21% da preferência dos votantes. O multicampeão do WRC Sébastien Ogier completou o top-3.
Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartley foram campeões do WEC (Foto: Reprodução/WEC)
Barbada
 
Sejamos sinceros, a categoria Revelação do Ano tinha um dono bem claro. Após causar um grande impacto em seu ano de estreia na F1 pela Toro Rosso, Max Verstappen levou quase 66% dos votos do público do GP, mais que o triplo do que alcançou Felipe Nasr, que teve uma boa primeira temporada na Sauber.
 
Verstappen, aliás, conseguiu algo pouco comum na votação dos Melhores do Ano: faturou a categoria Revelação e ainda se posicionou no top-3 no quesito Melhor da F1.
Max Verstappen venceu na categoria Revelação (Foto: FIA/Divulgação)
Melhor da história da categoria
 
Para muitos fãs de motovelocidade, o GP da Austrália de 2015 foi o melhor da história da categoria. Também pudera: até o fim, a corrida ficou completamente aberta, com Marc Márquez, Jorge Lorenzo, Valentino Rossi e Andrea Iannone brigando pela vitória até os metros derradeiros, ao melhor estilo Moto3. 
 
Foi no GP da Austrália, inclusive, que a 'treta' entre Márquez e Rossi teve início, com o italiano acusando o espanhol de atrapalhar sua corrida e beneficiar o compatriota Lorenzo na disputa pelo campeonato. Na eleição do GP, 32% dos votos para a eletrizante corrida australiana.
 
Duas provas norte-americanas completam o pódio da votação: o GP dos EUA de F1, que consagrou Hamilton campeão da temporada 2015 e as 500 Milhas de Indianápolis, palco de excelente disputa entre Juan Pablo Montoya e Will Power até o fim.
Disputa pelas primeiras posições na Austrália foi intensa (Foto: Yamaha)
Redenção
 
2015 foi o ano de Nelsinho Piquet. O brasileiro deu a volta por cima e fez excelente temporada inaugural da F-E, conquistando além do título da categoria dos bólidos elétricos, a preferência dos leitores do GP, sendo eleito com 48% o melhor piloto brasileiro do ano. 
 
A F-E foi mesmo a categoria que mais viu brasileiros se destacando. Terceiro colocado na temporada inaugural e atualmente em segundo no campeonato de 2015/2016, Lucas Di Grassi foi o segundo melhor brasileiro do ano, com mais de 19% dos votos. Felipe Massa teve um ano de altos e baixos, mas fez o suficiente para ter 17% dos votos do público.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube