Max Verstappen chegou às férias de verão da Fórmula 1 com oito vitórias em treze corridas e ruma para uma das temporadas mais dominantes da história da categoria

FacebookTwitterLinkedInWhatsAppTelegramPinterestEmail
F1 2022: VERSTAPPEN BRILHA, MERCEDES MOSTRA FORÇA E FERRARI IMPLODE NA HUNGRIA | Briefing

Max Verstappen conseguiu uma vitória que parecia improvável no último domingo (30) no GP da Hungria. Largando em décimo, o holandês contou com uma ótima estratégia da Red Bull e mais uma trapalhada da Ferrari para vencer pela oitava vez em treze corridas na Fórmula 1 em 2022. O atual campeão caminha para ter uma das temporadas mais dominantes da história da categoria.

Dificilmente veremos Verstappen bater o recorde de Alberto Ascari, que venceu 75% das corridas em 1952, mas as marcas de Michael Schumacher e Sebastian Vettel de mais vitórias em um mesmo ano (com 13 no total) parecem bastante alcançáveis: bastam seis vitórias nas últimas nove provas. Max já venceu 61% dos GPs em 2022 e, com isso, já aparece entre os dez pilotos mais dominantes de uma temporada da Fórmula 1.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

1º – Alberto Ascari – 1952 – Venceu 75% das corridas (6/8)

O ano de 1952 foi de um domínio gigantesco da Ferrari, que se viu sem um competidor a altura com a saída da Alfa Romeo. Alberto Ascari levou a melhor sobre Nino Farina, seu companheiro de equipe, e venceu seis das oito provas daquele ano. O italiano só não chegou a ter 100% de vitórias porque não disputou o GP da Suíça e abandonou as 500 Milhas de Indianápolis. Com um calendário cada vez mais inflado, seu recorde dificilmente será batido.

A primeira taça da Ferrari veio em 1952, com Alberto Ascari, que venceu todas as corridas que disputou (Foto: Reprodução)

2º – Michael Schumacher – 2004 – Venceu 72,22% das corridas (13/18)

Mais um ano de grande dominância da Ferrari, que resultou no sétimo e último título de Michael Schumacher na Fórmula 1. O alemão venceu 12 das 13 primeiras corridas e só não triunfou em Mônaco, quando abandonou após colidir com Juan Pablo Montoya durante um período de safety-car. Schumacher garantiu o título com quatro corridas de antecedência e ainda conquistaria a 13ª vitória no Japão, quebrando o recorde de mais triunfos em uma mesma temporada da Fórmula 1.

3º – Jim Clark – 1963 – Venceu 70% das corridas (7/10)

Jim Clark não deu chances para o compatriota Graham Hill e venceu com sobras o Mundial de 1963, seu primeiro título da Fórmula 1. Foram sete vitórias com sua Lotus, uma marca que só seria batida por Ayrton Senna em 1988. Tirando Schumacher, ninguém desde então conseguiu chegar na marca de 70% das corridas vencidas.

4º – Sebastian Vettel – 2013 – Venceu 68,42% das corridas (13/19)

Aquele ano de 2013 até começou complicado para a Red Bull e Sebastian Vettel, mas o alemão deu um show na metade final do campeonato. Foram nove vitórias consecutivas nas últimas nove corridas, garantindo o histórico tetracampeonato consecutivo. Vettel vai ser retirar da Fórmula 1 ao final de 2022, mas estará eternamente marcado na história da categoria.

5º – Juan Manuel Fangio – 1954 – Venceu 66,67% das corridas (6/9)

Em uma época em que as 500 Milhas de Indianápolis contavam pontos para a Fórmula 1, mas só americanos disputavam a prova, Fangio essencialmente só não ganhou duas corridas em 1954. Foram dois triunfos com a Maseratti antes de uma troca para a Mercedes, com quem venceu mais quatro provas para obter seu segundo título mundial.

6º – Michael Schumacher – 2002 – Venceu 64,71% das corridas (11/17)

O ano do pentacampeonato de Schumacher foi marcado por vários números impressionantes. O alemão terminou todas as 17 provas do ano no pódio e os 11 triunfos estabeleceram um novo recorde da categoria. Aquela temporada também ficou marcada para os brasileiros pela vitória que Rubens Barrichello entregou a Michael na Áustria.

No pódio em todas as corridas de 2002, Schumacher igualou a marca de cinco títulos de Fangio (Foto: Reprodução)

6º – Lewis Hamilton – 2020 – Venceu 64,71% das corridas (11/17)

Lewis Hamilton teve vários anos dominantes na Fórmula 1, mas nenhum tão acima quanto em 2020. Em uma temporada marcada pelas incertezas da pandemia da Covid-19, o britânico não teve rivais na disputa pelo título e triunfou incríveis 11 vezes em apenas 17 corridas. A marca poderia ser ainda melhor se Hamilton não tivesse ficado de fora do GP do Sakhir por conta da Covid-19.

8º – Max Verstappen – 2022 – Venceu 61,54% das corridas (8/13)

A temporada de Max Verstappen em 2022 é de grande destaque e poderia ser de um domínio ainda maior. Indo para as férias de verão, o holandês só não venceu cinco corridas, sendo que teve problemas em três delas (Bahrein, Austrália e Grã-Bretanha). Se vencer todas as provas restantes no ano, pode ainda bater o recorde de Ascari, mas o recorde de vitórias totais em um mesmo ano parece mais fácil de ser derrubado.

Max Verstappen está na trilha do bi (Foto: Red Bull Content Pool)

9º – Jim Clark – 1965 – Venceu 60% das corridas (6/10)

No ano de seu segundo título na Fórmula 1, Jim Clark também sobrou em relação aos demais rivais. Foram seis vitórias nas primeiras sete corridas com a Lotus. Não fossem dois abandonos nos Estados Unidos e no México e, caso tivesse participado do GP de Mônaco, Clark poderia ter estabelecido uma marca ainda melhor do que a de dois anos antes.

10º – Lewis Hamilton – 2014 – Venceu 57,89% das corridas (11/19)

O primeiro título de Hamilton com a Mercedes veio com um domínio absurdo. O time alemão venceu 16 corridas em 2014, com o britânico triunfando em 11 dessas etapas. Aquele ano começaria a construir a rivalidade entre Lewis e Nico Rosberg que apimentou a categoria nos dois anos seguintes, mas o alemão não conseguiu competir no primeiro ano de supremacia das flechas de prata.

10º – Sebastian Vettel – 2011 – Venceu 57,89% das corridas (11/19)

Sebastian aparece pela segunda vez e completa a lista dos pilotos que mais dominaram uma temporada da Fórmula 1. Além das 11 vitórias naquele ano, Vettel bateu o recorde de Mansell de mais pole-positions em uma mesma temporada, com 15 no total. Com quatro corridas de antecedência, o jovem de então 24 anos garantiu seu segundo título do Mundial de Pilotos.

FERRARI: ESPECIALISTA EM FRACASSO E DERROTA NA FÓRMULA 1 2022
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar