3º, Castroneves lamenta liderar “metade errada da prova” em Long Beach e revela problemas com consumo de combustível

Helio Castroneves foi superado por Simon Pagenaud e Scott Dixon ao longo do GP de Long Beach e precisou se contentar com o terceiro lugar. O brasileiro revelou ter dificuldades com um consumo de combustível maior do que o esperado

Helio Castroneves largou da pole-position em Long Beach neste domingo (17), mas não foi capaz de transformar a posição de honra em uma vitória. O brasileiro foi superado pelo ritmo forte de Simon Pagenaud e Scott Dixon, que superaram Castroneves na estratégia. Terceiro, o brasileiro lamenta não ter conseguido manter o melhor ritmo quando mais precisava.
 
“Quero agradecer ao trabalho de toda a equipe Penske. Foi um grande dia. Lideramos a primeira metade da corrida, mas diria que lideramos a metade errada. Estava tranquilo, sem problemas, mas infelizmente começamos a pegar tráfego”, lamentou Castroneves.
 
Além do forte ritmo dos rivais, Helio precisou se preocupar com problemas em seu próprio carro. De acordo com o veterano, seu carro acabou consumindo mais combustível do que o esperado, exigindo um ritmo pior nos últimos giros da prova.
Helio Castroneves em Long Beach (Foto: IndyCar)
“No final da corrida precisávamos poupar muito combustível. Simplesmente não entendo, Dixon parou uma volta antes de mim e precisamos poupar muito mais. Enfim, não entendo o que aconteceu. De qualquer forma, óbvio que terceiro lugar é bom para somar pontos. Agora vamos em frente”, seguiu.
 
A prova de Long Beach falhou em gerar emoção. A falta de ultrapassagens e de bandeiras amarelas gerou uma prova monótona. De acordo com Castroneves, o que se viu foi consequência do sempre questionado pacote aerodinâmico.
 
“Acho que isso tem a ver com o pacote aerodinâmico. É muito difícil chegar perto dos outros, pelo menos eu tive esse problema, não sei sobre Dixon. Se você não chega perto, você não pode arriscar, ou pilotos jovens não cometem erros. Aí a amarela não vem”, considerou.
PADDOCK GP #24 FALA SOBRE F1, MOTOGP, INDY E STOCK

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube