Palou diz que tinha “o melhor carro” em Indianápolis e que derrota “dói muito”

Álex Palou ainda tenta assimilar a derrota no apagar das luzes para Helio Castroneves. O espanhol aplaude o trabalho da Ganassi e se anima com o futuro, mas admite sentir dor

MotoGP preparou vídeo com imagens da carreira em tributo a Jason Dupasquier (Vídeo: MotoGP)

Álex Palou ficou muito perto de uma inesperada vitória nas 500 Milhas de Indianápolis. O espanhol parecia ter vantagem sobre Helio Castroneves, mas perdeu a liderança na penúltima volta da corrida centenária. Ao fim do dia, o sentimento é misto: por um lado, orgulho; por outro, dor.

“Dói, dói dentro de mim”, disse Palou logo após a corrida. “São as 500 Milhas de Indianápolis. Não posso ficar irritado por terminar em segundo, mas tínhamos carro para vencer. Tínhamos o melhor carro, o #10 estava incrível. A Honda nos entregou muita velocidade e ficamos à frente de outros pilotos, o que me deixa orgulhoso de terminar em segundo. Como disso, dói um pouco. Foi uma briga boa com o Helio, e é melhor perder contra o melhor nesse negócio”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Álex Palou foi superado por Helio Castroneves (Foto: IndyCar)

Palou acredita que o tráfego pesado encontrado pelos líderes na volta final comprometeu as chances de uma nova ultrapassagem. Castroneves acabou pegando o tráfego, mas transformou isso em vácuo para não ser ameaçado nos metros finais.

“Nunca se sabe, mas creio que sim”, seguiu Palou, perguntado se os retardatários dificultaram a briga pela vitória. “Eu estava um pouco mais rápido e podia atacar na reta oposta. O tráfego não nos ajudou, mas creio que as coisas são assim. O tráfego me ajudou em um pit-stop, mas não me ajudou com isso. Estou orgulhoso da Ganassi. Voltaremos mais fortes. Dói muito, mas são muitos pontos e essa ainda é uma das minhas primeiras corridas em ovais. Espero poder ganhar ano que vem”, encerrou.

Palou, apesar da dor momentânea, vai ter motivos para sorrir nos próximos dias. O espanhol retomou a liderança da Indy, aproveitando o dia ruim do companheiro Scott Dixon. São 248 pontos contra 212. A próxima etapa é a rodada dupla de Detroit, nos dias 12 e 13 de junho.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar