Com quadra, Penske reafirma favoritismo e dá indícios de que pode iniciar arrancada em Elkhart Lake

A Penske não vem tendo uma temporada fácil, mas chegou com considerável favoritismo em Elkhart Lake pelo grande desempenho de 2016. Nos treinos livres, a equipe fez valer as apostas e dominou a segunda sessão com uma quadra, indicando que pode ter, em Road America, o início de sua reação em 2017

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O final de semana em Elkhart Lake pode indicar novos rumos para a temporada 2017 da Indy. O campeonato, até aqui muito equilibrado, ainda não vê um time dominante, mas tal cenário tende a começar a ser mudado em Road America, com a Penske prometendo varrer a concorrência.

A pista parece ideal para que o principal time do grid tome o controle da competição. Ainda instável quando o assunto é performance e mais ainda quando falamos de estratégia, a Penske volta a um dos locais em que teve maior domínio na brilhante temporada 2016.

No campeonato do último ano, Road America viu a Penske com Will Power cravar a pole e vencer a corrida sem maiores dificuldades. Aliás, a situação ali era de dobradinha, mas Simon Pagenaud teve um problema com seu carro nas voltas finais e foi ficando lento. De todo modo, quem mais se aproximou do time de Roger Penske em 2016 foi a Ganassi, que neste ano largou a Chevrolet.

Josef Newgarden liderou o dia em Elkhart Lake (Foto: IndyCar)

Nesta sexta-feira (23), depois de um primeiro treino em que a equipe mais observou do que atacou, a Penske teve um desempenho impressionante no TL2. Josef Newgarden quebrou o cronômetro e foi o responsável por puxar a quadra do time que, agora, parece começar a botar ordem na casa. 

"Foi um ótimo treino para nós. Acho que temos bons carros. Terminamos nos quatro primeiros lugares, não é mesmo? Isso mostra que os carros estão bons para todos. E vamos tentar repetir isso amanhã. Vai ser difícil ser o melhor de nós, mesmo que sejamos apenas os quatro. Estamos muito próximos no que estamos fazendo e aprendemos muito uns com os outros em cada treino. Fiquei feliz por hoje", disse Newgarden.

Will Power sabe os atalhos de Road America (Foto: IndyCar)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Dominante em 2016, Power teve uma sexta-feira bem ao seu estilo. O australiano raramente costuma dar o bote logo de cara, então, o segundo lugar no TL2 mostra bem que Will está confortável no #12.

"Basicamente parece ser isso, meus companheiros são meus principais rivais. Continuamos aprendendo uns com os outros. E esse vai ser o caminho para este fim de semana. Tenho certeza de que nós todos estaremos na frente no treino classificatório. Agora é tirar tudo do carro e ver onde cada um dos companheiros é mais rápido", explicou Power.

James Hinchcliffe em Elkhart Lake (Foto: IndyCar)

A folga da Penske foi bem grande no segundo treino livre. O melhor do resto foi James Hinchcliffe, que parecia ter um carro muito veloz, mas pouco ajustado. Assim, o canadense não passou nem perto de incomodar os rivais do top-4, mas pelo menos representou bem a equipe desfalcada, até aqui, de Mikhail Aleshin, com problemas no visto.

"Obviamente, a equipe tem feito um bom trabalho e o carro chegou muito bom de novo. Mas rapidez nem sempre significa conforto. Está bem complicado de guiar, não vou mentir. Estamos lutando com diferentes problemas neste momento, mas ainda estamos muito bem na tabela de tempos. Temos muito trabalho para fazer ainda. Trabalharemos nisso durante a noite para tentar conseguir estar mais confortável e nos colocarmos em um lugar onde eu sinta que é possível dar o máximo com esse carro. Espero que a gente consiga ser um pouco mais veloz", falou Hinch.

Alexander Rossi liderou o TL1 em Elkhart Lake (Foto: IndyCar)

Alexander Rossi parecia ser um forte candidato a incomodar a Penske, mas uma pancada logo no início da segunda sessão fez o líder do TL1 ficar para trás. O americano, porém, pode surpreender durante a classificação.

"Fizemos nossa volta mais rápida no segundo stint com os pneus macios. Acho que a gente ter sido capaz de fazer isso mostra que o carro tem velocidade. Foi uma sessão um pouco tensa com a escapada no começo. Tentamos recuperar o atraso depois disso, mas acho que o carro está bom. Precisamos fazer alguns pequenos ajustes durante a noite para ficar mais tranquilos, mas me sinto bem com o ritmo que o carro tem hoje", afirmou o americano.

Tony Kanaan não brilhou na sexta em Elkhart Lake (Foto: IndyCar)
A sexta-feira de Tony Kanaan foi complicadíssima. Tudo bem que a Ganassi não parecia ter o melhor dos carros, mas o baiano teve mais dificuldades que seus companheiros e fechou em 16º nos dois treinos livres. Em 2016, por outro lado, Kanaan foi um dos nomes da prova e chegou em segundo, colado em Power.
 
"Teremos que trabalhar, com certeza, em nosso carro antes do treino classificatório de amanhã. Ainda não estamos com a configuração desejada para este fim de semana, mas demos boas voltas hoje para tentar resolver o que não deu certo", comentou o brasileiro.
 
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:

0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe,
.embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;

top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube