Indy

Dixon barbariza e é pole das 500 Milhas de Indianápolis. Separados por 0s001, Kanaan e Castroneves dividem segunda fila

Não teve para ninguém na classificação deste domingo (17) em Indianápolis. Scott Dixon se aproveitou do fato de ter sido um dos primeiros a entrar na pista e não viu ninguém ameaçá-lo na disputa da pole. O veterano neozelandês vai sair na frente pela segunda vez no Speedway. Tony Kanaan e Helio Castroneves tiveram desempenhos praticamente iguais
Warm Up / VICTOR MARTINS, de São Paulo
 Os parceiros Kanaan e Dixon conversam antes da tentativa de classificação (Foto: AP)
Scott Dixon é o pole-position das 500 Milhas de Indianápolis deste ano. O neozelandês não deu chance alguma a qualquer um de seus 33 concorrentes neste domingo (17). Quando deu sua primeira volta rápida, a única do treino classificatório na casa de 227 mph, definiu a posição de honra. Um dos domínios mais impressionantes que o Speedway viu numa disputa pela posição de honra.

É a segunda vez que Dixon sai na frente em Indy. A outra aconteceu em 2008, quando ganhou. O piloto da Ganassi divide a primeira fila com dois rivais da Penske: Will Power e Simon Pagenaud.

Na segunda fila, vêm os brasileiros. Tony Kanaan e Helio Castroneves vêm juntos, mas tão juntos que quase nem o cronômetro consegue definir: depois de quatro voltas rápidas, os dois ficaram separados por apenas 0s001.
Dixon acompanha a classificação com a filha e a mulher, Emma, em Indy (Foto: AP)
Saiba como foi a classificação das 500 Milhas de Indianápolis neste domingo
 
Huertas abriu as atividades, e assim que a primeira volta foi completada, viu-se que era algo para ocupar o fim do grid. Todos os giros ficaram acima de 40s, o que lhe deu o tempo somado de 2min40s547. Em termos de velocidade, o colombiano da Dale Coyne foi mais de 6 km/h mais lento que a classificação que obtivera ontem. Hunter-Reay veio na sequência e, incrivelmente, veio em toada parecida. O vencedor de 2014 ficou com um tempo apenas 0s2 melhor que o de Huertas. 
 
Com o carro reserva, Carpenter veio à pista sem muitas esperanças de conseguir o feito dos últimos anos. Contentou-se em ser o primeiro a ao menos ter feito uma volta abaixo dos 40s e ter ido melhor que os dois anteriores. Assumiu ali a primeira posição provisória com o tempo de 2min40s083.
 
Então veio Dixon para mostrar como é que a coisa ia andar entre os primeiros. Logo na primeira volta, levantou o público ao cravar 39s640 e uma média superior a 227 mph. Completou com um tempo 1s3 melhor que o de Carpenter, acabando com o sonho deste de chegar à terceira pole seguida.
Dixon é pole em Indianápolis (Foto: AP)
Graham Rahal foi à pista na sequência para fazer um tempo chinfrim, apenas melhor que o de Huertas. James Jakes, então, conseguiu a proeza de ir pior que o colombiano. Para completar o show de horror, Sebastián Saavedra pôs a Ganassi atrás de todo mundo, em um ritmo absurdamente oposto ao de Dixon. Conor Daly também não fez grande coisa. Mas nada pior que Bryan Clauson.
 
Clauson conseguiu a proeza de fazer sua volta de aquecimento mais rápida do que suas de suas válidas. Foi tão lento que ficou a 1s7 de Saavedra. Tomou no total 4s4 de Dixon. Ali já se punha claramente como candidato claro a disputar a última fila.
 
Simona de Silvestro foi a primeira das duas mulheres a treinar. Já que sua comparação direta era o companheiro Hunter-Reay, até que não foi mal. Foi somente 0s5 mais lenta que o norte-americano e deixou, naquele instante, quatro dos marmanjos para trás, classificando-se sem sustos para a corrida. Na sequência, Stefano Coletti só foi melhor que Clauson. Detalhe: os dois são da KV, que tem sofrido para achar um acerto decente. Takuma Sato seguiu a fila e não foi lá muito bem, ficando atrás de Daly e sendo o décimo dentre 13 pilotos.
 
Aí a coisa começou a ter graça quando a primeira Penske apareceu na pista, de cara com Power. O campeão, mais rápido no treino que antecedeu a classificação, entrou com banca de quem ia desbancar Dixon. A primeira volta foi 0s164 mais lenta; as outras voltas até foram no nível do rival da Ganassi. No fim das contas, terminou 0s288 e ficou com o segundo lugar.
 
Na vez de Pippa Mann, um desempenho até que esperado: lá atrás, entrando à frente de Saavedra, mas sem risco de ficar de fora da prova.
 
Depois de receber o cumprimento de Dixon, Kanaan foi lá tentar buscar a marca a ser batida. Até que começou bem e relativamente próximo, fazendo a dobradinha da Ganassi. Mas a partir da terceira volta, o rendimento caiu muito. Tony terminou a 0s8 do companheiro e atrás de Power.
Tony Kanaan posa para foto na classificação em Indianápolis (Foto: Ganassi)
Oriol Servià entrou com a segunda RLL na pista e foi suficientemente bem para se tornar a melhor Honda no grid, sexto provisoriamente. Mas melhor ainda foi Justin Wilson, que precisa mostrar à Andretti que merece uma vaga de titular. Sua primeira volta chegou a colocá-lo em terceiro, à frente de Kanaan; depois, acabou perdendo rendimento e quase tocou o muro da saída da curva 2 em sua última volta. Ainda assim ficou em quarto.

Charlie Kimball não teve o mesmo desempenho de seus parceiros de Ganassi e fez uma marca para se colocar ali no meio do grid. Nada que comprometesse, entretanto. Em seguida, Sébastien Bourdais mostrou que a KV não tem bem um problema de acerto: rápido, ficou bem próximo ao tempo de Wilson. Carlos Muñoz não chegou a ser tão rápido quanto seu companheiro Wilson, mas não decepcionou.

Naquele momento, a ordem apresentava-se assim, levando em conta o top-10: Dixon, Power, Kanaan, Wilson, Bourdais, Hildebrand, Muñoz, Carpenter, Servià e Kimball.

A segunda Penske a se classificar foi a de Simon Pagenaud. Logo na primeira volta, percebeu-se que não alcançaria Dixon, com um tempo 0s140 pior. O francês manteve o ritmo nas voltas 2 e 3 e caiu levemente de rendimento na última. No geral, ficou com a terceira colocação, alijando Kanaan da primeira fila.

Josef Newgarden manteve o desempenho similar visto nos carros dos companheiros Hildebrand e Carpenter e até foi melhor que os dois, tomando apenas 0s005 da marca feita por Bourdais. Já Jack Hawksworth não lembrou em nada o que fizera na sessão anterior à classificação. Parecia que o inglês se arrastava na pista. E ficou com o antepenúltimo tempo, arriscando-se a ter de disputar o 'bump'.

Então veio Castroneves. Mas a mudança de vento que já vinha sendo antecipada por alguns pilotos afetou a performance do brasileiro. Que terminou em quinto numa diferença impressionante para Kanaan: meros 0s001. 

Alex Tagliani foi à pista e não disse a quê. O máximo que fez com o carro da Foyt foi beliscar momentaneamente um lugar no top-20. 

Juan Pablo Montoya era a última grande ameaça teórica a Dixon. Mas quando o colombiano completou a volta num instantâneo 15º lugar provisório, Dixon e Chip Ganassi abriram um largo sorriso. Aliás, nem parecia que era uma Penske andando. Sem velocidade, Montoya esforçou-se para ficar à frente de Hunter-Reay.

O negócio estava tão difícil para quem andou no fim da classificação que todo mundo foi disputar vaga do meio do pelotão em diante. Townsend Bell, bem em todos os treinos, ficou para lá da 20ª posição. Nem mesmo James Hinchcliffe tirou algo melhor do carro da SPM. Tampouco Gabby Chaves e Tristan Vautier. Só Marco Andretti que até fez uma aparição bem decente e se pôs no top-10. Sage Karam encerrou o negócio.


A briga pela última fila reuniu, meia hora depois do fim da classificação, Hawksworth, Coletti e Clauson contra um Buddy Lazier que nem havia aparecido para se classificar. Se algum dos três conseguisse a proeza de perder para o vencedor da Indy 500 de 1996, mereceria passar o restante da vida num cadafalso cheio de cágados tão lentos quanto. Lazier chegou a tentar um acerto suicida com asa negativa pra ganhar 2 ou 3 mph necessárias para tirar Clauson, com risco de bater no contorno da curva, mas não deu certo.

Há uma curiosidade: mesmo com a definição desta fila final, todos os três pilotos vão acabar ganhando um posto no grid. É que Vautier está no lugar de James Davison, que disputa uma prova de turismo no Canadá neste fim de semana e não pôde se classificar. As regras determinam que, se houver uma mudança de piloto, este larga em último.

Dixon tornou-se o 19º a conseguir ao menos duas poles em toda a história da Indy. E com o carro que tem, pode tranquilamente na semana que vem a integrar uma lista seleta daqueles que colocaram seu rosto três vezes no troféu Borg-Warner.

Indy, 500 Milhas de Indianápolis, grid de largada:

1 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET 2:38.757  
2 1 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET 2:39.045 +0.288
3 77 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET 2:39.190 +0.433
4 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET 2:39.642 +0.885
5 6 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET 2:39.643 +0.886
6 25 JUSTIN WILSON ING ANDRETTI HONDA 2:39.802 +1.045
7 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET 2:39.862 +1.105
8 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA 2:39.865 +1.108
9 67 JOSEF NEWGARDEN EUA CFH CHEVROLET 2:39.867 +1.110
10 6 JR HILDEBRAND EUA CFH CHEVROLET 2:39.929 +1.172
11 34 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA 2:39.970 +1.213
12 20 ED CARPENTER EUA CFH CHEVROLET 2:40.083 +1.326
13 32 ORIOL SERVIÀ ESP RLL HONDA 2:40.158 +1.401
14 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET 2:40.182 +1.425
15 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET 2:40.244 +1.487
16 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA 2:40.304 +1.547
17 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA 2:40.506 +1.749
18 18 CARLOS HUERTAS COL DALE COYNE HONDA 2:40.547 +1.790
19 25 SIMONA DE SILVESTRO SUI ANDRETTI HONDA 2:40.830 +2.073
20 7 JAMES JAKES ING SSM HONDA 2:40.865 +2.108
21 19 TRISTAN VAUTIER FRA DALE COYNE HONDA 2:40.896 +2.139
22 48 ALEX TAGLIANI CAN FOYT HONDA 2:40.914 +2.157
23 8 SAGE KARAM EUA GANASSI CHEVROLET 2:41.005 +2.248
24 5 JAMES HINCHCLIFFE CAN SPM HONDA 2:41.060 +2.303
25 43 CONOR DALY EUA SPM HONDA 2:41.086 +2.329
26 24 TOWNSEND BELL EUA DRR KINGDOM CHEVROLET 2:41.111 +2.354
27 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA 2:41.271 +2.514
28 63 PIPPA MANN ING DALE COYNE HONDA 2:41.360 +2.603
29 98 GABBY CHAVES COL BRYAN HERTA HONDA 2:41.495 +2.738
30 8 SEBASTIÁN SAAVEDRA COL GANASSI CHEVROLET 2:41.508 +2.751
31 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA 2:41.589 +2.832
32 4 STEFANO COLETTI ITA KV CHEVROLET 2:42.226 +3.469
33 88 BRYAN CLAUSON EUA KV CHEVROLET 2:43.248 +4.491