Dono do IMS, Penske diz que só aceita Indy 500 com portões abertos

Roger Penske garante o público na Indy 500, nem que precise forçar o adiamento para outubro. Mandatário também falou sobre portões fechados no Brickyard em julho

Após estreia sem público no Texas, a Indy mantém a esperança de realizar as 500 Milhas de Indianápolis, em agosto, com portões abertos.

Em entrevista ao site americano ‘Racer.com’, Roger Penske, novo dono da Indycar e do Indianápolis Motor Speedway, garantiu que quer a presença do público no Brickyard, inclusive cogitando um novo adiamento para outubro.

“Acredite, nós vamos correr a Indy 500 com fãs. Estamos fechados com isso em agosto, planejando e nos sentimos bem. Ainda faltam três meses e imaginamos que estará tudo bem, mas vamos correr apenas com fãs”, declarou.

Abertura no Texas teve Josef Newgarden e Simon Pagenaud no pódio (Foto: Indycar)

“Estamos fazendo de tudo e esperamos que todos entendam o quão longe fomos. Ainda temos até o fim de agosto e isso é muito tempo. Acho que nossos fãs vão gostar do que verão”, seguiu.

A próxima etapa da Indy será no misto de Indianápolis, em julho, no primeiro evento em dobradinha com a Nascar na história. A presença de público foi vetada. Penske admitiu que a escolha foi por cautela para não prejudicar a Indy 500.

“Tínhamos o plano de ter público no fim de semana, mas não fazia sentido. Não queríamos nada que prejudicasse a Indy 500 e teríamos de ser a exceção, então decidimos que não poderíamos abrir os portões cedo. Se tivéssemos algum problema, isso fecharia as portas para nós em Indianápolis”, completou.

Paddockast #64 | OS PILOTOS MAIS SUBESTIMADOS DA HISTÓRIA
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube