GUIA 2020: Fé no progresso ou conflito de interesses? A nova estreia de Roger Penske

A temporada 2020 da Indy será a primeira sob o comando de Roger Penske, que adquiriu a categoria e o Indianapolis Motor Speedway no último trimestre de 2019. Com respeito e competência dos membros do paddock, Roger tem desejo de deixar a Indy mais americana

GUIA 2020
_Andretti e Ganassi se reforçam, mas Indy começa com Penske favorita
_Chegada da McLaren e oficialização de Herta na Andretti sacodem grid
_Em nome de maior proteção, Indy enfim inaugura ‘Era Aeroscreen’
_Newgarden na frente e trio na cola: a primeira ordem de forças da Indy

A Indy inicia a temporada 2020 com uma novidade curiosa e muito importante: Roger Penske, poderoso e influente chefe de equipecomprou a categoria no último trimestre de 2019. O anúncio rendeu apoio de concorrentes, mas, perto do início de um novo campeonato, levanta questões importantes.
 
Penske, que também comprou da Hulman & Company o Indianapolis Motor Speedway, afirmou que pretende focar menos no processo de internacionalização da Indy, que caiu bastante nos últimos tempos, mas seguia em pauta na gestão anterior. A única corrida fora dos EUA acontece em Toronto, Canadá. E não isso deve mudar tão cedo. Assim, mercados como Japão, Austrália e Brasil devem ficar em segundo plano nos próximos anos.
 
Um sonho antigo da Indy pode ser concretizado agora nas mãos de Penske: a aproximação da Nascar. Roger também tem equipe na categoria de turismo, é uma das pessoas mais influentes do automobilismo americano e uma possível rodada dupla entre as categorias pode ser costurada em breve.
Roger Penske (Foto: IndyCar)
Outra aproximação possível é com a Fórmula 1. Ainda que seja mais complexa, Penske já esteve na categoria no passado e demonstrou interesse em colocar Indianápolis de volta ao calendário. E se Roger conseguir articular um acordo para evitar conflito do GP de Mônaco com a Indy 500? Isso permitiria mais 'crossovers' como o de Fernando Alonso nos tempos de McLaren na F1, em 2017.
 
Penske também precisará trabalhar em uma aguardada novidade da Indy: a entrada da terceira montadora. Com a introdução de novos motores em 2021, o processo já foi iniciado, com aval e consultoria de Chevrolet e Honda. A experiência do 'Capitão' pode influenciar na finalização deste acordo até o final do ano, ao menos é meta.
 
O conflito de interesse segue como o grande problema da presença de Roger no comando da Indy. A Penske é a equipe mais famosa e mais vitoriosa da história da categoria, além de ser a atual campeã e vencedora da Indy 500. Por mais que seja lógico que siga na frente, como será possível provar que o sucesso do time não terá qualquer influência do Capitão no comando?
Chip Ganassi aprovou o nome de Roger Penske (Foto: IndyCar)
Engana-se, porém, quem pensa que o novo papel de Penske incomoda abertamente, ao menos por enquanto, Chip Ganassi ou Michael Andretti, os dois principais rivais de Roger dentro das pistas.
 
"É uma grande notícia para a indústria. A novidade é uma injeção de ânimo tanto para o esporte a motor quando para a Indy, especificamente. Roger é um bom amigo e uma pessoa de classe", elogiou Ganassi. Andretti foi no mesmo caminho. "Acredito que a notícia é positiva. Roger sempre mostrou interesse em que o IMS e a Indy fizessem grandes coisas, e tenho certeza que vai continuar a fazer isso no novo papel de dono. Tanto a Indy 500 quanto a Indy estão em crescente, e estou ansioso para ver o crescimento continuar", finalizou.
 
2020 será o primeiro ano de uma nova gestão. A credibilidade e capacidade de Penske levam a crer que a Indy está em boas mãos, mas só o tempo poderá dizer se um dos empresários de maior sucesso dos últimos tempos é mesmo a pessoa certa para seguir o desenvolvimento de uma categoria que só evolui dentro e fora dos EUA nos últimos cinco anos.

Paddockast #51
QUEM VENCEU DRIVE TO SURVIVE 2

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube