GUIA 2022: Kanaan disputa apenas Indy 500 pelo foco em segundo anel

Tony Kanaan tem uma missão diferente na Indy em 2022: vai disputar apenas as 500 Milhas de Indianápolis. E é com foco total em maio que o baiano busca o segundo anel no Brickyard

GUIA INDY 2022: FAVORITOS, NOVATOS E EXPECTATIVAS

Aos 47 anos, Tony Kanaan inicia uma nova jornada na Indy, mas agora em contexto diferente: com a Ganassi, vai disputar apenas as 500 Milhas de Indianápolis. É um esquema diferente de 2021, quando substituiu Jimmie Johnson em todos os ovais da temporada. Como o heptacampeão da Nascar resolveu entrar no programa completo, o brasileiro agora se dedica apenas ao sonho de repetir o feito de 2013.

“Na verdade, está confirmado que só vou fazer as 500 Milhas, a não ser que aconteça alguma coisa bem atípica em relação ao Jimmie Johnson e outras coisas. Você não vai me ver correr em outra equipe, porque o Chip nunca iria deixar, principalmente nos ovais, que ele sabe que a gente manda muito bem. Se não acontecer nada de atípico na Ganassi, vamos fazer apenas as 500 Milhas neste ano”, contou Kanaan em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO.

O atual vencedor das 500 Milhas de Indianápolis é o compatriota e amigo Helio Castroneves, que venceu a prova pela quarta vez na estreia pela Meyer Shank. Perguntado sobre, Tony recusou “inspiração” no feito do colega, que também fez uma preparação especial sabendo que não se preocuparia com o restante do calendário.

Tony Kanaan em Gateway (Foto: IndyCar)

LEIA TAMBÉM
+GUIA 2022: O’Ward e Herta saem em busca de título para seguir sonho de alcançar F1
+GUIA 2022: Penske atrás de reação, Andretti renovada e Ganassi no topo do grid da Indy 

+GUIA 2022: Indy entra em batalha de gerações com Palou favorito ao bicampeonato

“Não mudou nada, a gente sempre teve a mesma confiança. Olhe para mim no ano passado, estávamos quase na mesma situação. O Helio foi só para fazer Indianápolis, e a minha primeira corrida foi Indianápolis, então eu não tenho dúvidas que podemos chegar lá e ganhar a corrida. O problema é que existem os entendidos de automobilismo que não acham que isso é possível. Indianápolis é mais possível do que as outras porque é uma semana de treino, você tem o tempo de se adaptar. Em outro oval da Indy, você chega lá no sábado, treina 30 minutos, classifica e corre. Você ficar seis meses fora do carro e achar que vai acontecer é mais difícil”, afirmou.

“Em Indianápolis, a gente tem segunda, terça, quarta. quinta e sexta-feira para treinar, das 10 da manhã até às 5 da tarde. A gente treina mais nessa semana do que os pilotos andam no ano inteiro. Para mim, não mudou, eu não tinha dúvidas de que o Helio estaria forte, e nós também, já que largamos da segunda fila e com um carro que só ia fazer aquela corrida”, seguiu.

Fazendo a temporada completa da Stock Car, Kanaan falou sobre a experiência de se preparar apenas para a disputa da Indy 500 e como teve de se acostumar com isso na hora de traçar o foco para 2021.

“Você tem mais tempo para se preparar para outras coisas. Fazendo o campeonato inteiro, você tem a primeira corrida em St. Pete, tem que focar em St. Pete que é um circuito de rua, depois vai pra Barber que é um circuito misto. Você vai pensar em Indianápolis lá depois do GP de Indianápolis que é uma semana antes. Eu estou pensando em Indianápolis desde janeiro. Não sei se é vantagem, mas é uma característica que tive que acostumar um pouco”, concluiu.

Enquanto a temporada tem início no dia 27 de fevereiro, com o GP de São Petersburgo, Tony disputa as 500 Milhas de Indianápolis no dia 29 de maio.

DO CAMPEÃO PALOU A O’WARD: QUAIS OS MAIORES CANDIDATOS AO TÍTULO DA INDY 2022?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar