Newgarden abre porteira com vitória em Mid-Ohio e cresce no retrovisor de Palou

Josef Newgarden finalmente venceu no GP de Mid-Ohio e já aparece menos de 70 pontos atrás do líder Álex Palou. Com grandes atuações, o americano parece ter superado o começo de ano tumultuado da Penske e tem tudo para ser o grande rival da Ganassi na briga pelo campeonato

Finalmente saiu a primeira vitória de Josef Newgarden em 2021. No GP de Mid-Ohio, neste domingo (4), o americano controlou e dominou a corrida como havia feito nas duas últimas, mas, diferentemente do que aconteceu em Detroit e em Elkhart Lake, driblou a falta de sorte para triunfar. É como se tivesse, enfim, aberto a porteira.

Muito mais do que os 50 e poucos pontos conquistados no fim de semana, o GP de Mid-Ohio significa uma espécie de libertação para Newgarden. A nuvem pesada que parecia acompanhar o bicampeão se dissipou, a onda agora é de otimismo para alguém que, pelas performances, já merecia muito mais que apenas um triunfo em 2021.

E agora, livre de uma zica que parecia teimar em não sair das formas mais inacreditáveis possíveis, de problema nos pneus até falha mecânica, a coisa parece ter mudado. Sem o azar, é mais fácil olhar para o campeonato de Newgarden e da Penske, reparar como a dupla foi forte em pelo menos metade do ano e, por isso, está bem longe de ser carta fora do baralho.

Josef Newgarden faz grande temporada, mas só venceu agora (Foto: IndyCar)

Mais ainda, não é exagero algum colocar Josef como o mais forte concorrente que a Ganassi tem na Indy 2021. Se Álex Palou lidera e, de certa forma, é favorito ao caneco, há, sim, um postulante à altura. E aí, com um carro veloz, desempenhos sólidos e dois títulos no currículo, fica difícil segurar Newgarden.

Talvez isso signifique, ainda que Palou e Scott Dixon tenham tido bons resultados em Mid-Ohio, que a dupla é quem mais sente o triunfo do carro #2. Com seis provas para o final, a Ganassi tem de se preocupar com mais um ‘player’ importante aí. Um player que fez as últimas três poles e só não venceu as três corridas por detalhes.

A grande questão é a seguinte: Palou continua controlando a própria sorte e vem de impressionantes cinco pódios nas últimas seis corridas. Como bater alguém assim? É Newgarden quem responde com bastante propriedade: vencer, vencer e vencer. A começar pela próxima corrida, pertinho de casa, em Nashville.

“Estivemos competitivos em quase todas as corridas. Temos bons parceiros, é bom vencer finalmente. Precisamos de mais umas 3 ou 4 para disputar esse título. Esse time é capaz disso, estou feliz por estar de volta. Duas semanas fora foram suficientes, e voltar finalmente vencendo, enfim, estou feliz por todos”, declarou Newgarden em entrevista à NBC após a vitória em Mid-Ohio.

Pato O’Ward segue na briga, é claro (Foto: IndyCar)

E onde que entra Pato O’Ward nessa história? Bom, entre os candidatos, certamente, mas não entre os principais favoritos. É que o mexicano, por mais talentoso que seja, não está em um time de primeiro nível e, desde que foi para a liderança do campeonato, fez duas corridas muito medianas. Já está 39 pontos abaixo de Palou e próximo de ser superado por Dixon e Newgarden.

Fato é que a Indy parte para as seis corridas finais com um cenário totalmente diferente do de 2020. Tem uma Ganassi na frente, é verdade, mas Palou não tem o peso de Dixon e, muito menos, a vantagem enorme que o companheiro tinha no ano passado.

Em um ano de oito vencedores em dez provas, a disputa pelo título vai durar até o fim, possivelmente, com inúmeros candidatos, ainda que a pontuação dobrada tenha sido abolida da corrida decisiva. E Newgarden está na briga.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Meyer Shank divulga pintura azul para carro de Castroneves no GP de Nashville

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar