Newgarden passa McLaughlin na última curva e vence eletrizante GP do Texas

Josef Newgarden venceu o GP do Texas ao superar o companheiro de equipe Scott McLaughlin na última curva do oval. Helio Castroneves se envolveu em acidente e abandonou

O’WARD DEVE ESQUECER FÓRMULA 1 E PENSAR NO TÍTULO DA INDY

O americano Josef Newgarden venceu o GP do Texas da Indy de forma espetacular. Após equilibrada batalha ao longo de toda a prova, o bicampeão da categoria superou o companheiro de equipe Scott McLaughlin, que liderou o maior número de voltas da corrida, com uma ultrapassagem na última curva do GP, disputado neste domingo (20), para sair com o triunfo.

O pódio foi completado pelo sueco Marcus Ericsson, da Ganassi, que impediu um top-3 inteiramente da Penske ao completar a prova à frente do australiano Will Power. O hexacampeão Scott Dixon, também da Ganassi, ficou em quinto depois de superar Jimmie Johnson nas voltas finais. Foi a estreia do heptacampeão da Nascar nos ovais, e ele registrou o melhor resultado de sua carreira na Indy até aqui.

Atual campeão, o espanhol Álex Palou, também da Ganassi, completou no sétimo lugar, à frente de Simon Pagenaud, Santino Ferrucci e Rinus VeeKay, que finalizaram o top-10 em Fort Worth. Pole-position, o sueco Felix Rosenqvist, da McLaren, abandonou com problemas mecânicos.

O brasileiro Helio Castroneves, da Meyer Shank, não completou a prova. Após largar em sexto e se manter entre os 10 primeiros na maior parte do tempo, acabou abandonando na volta 129 depois de ser coletado em um acidente que também envolveu Graham Rahal e Devlin DeFrancesco.

A Indy retorna no dia 10 de abril para a terceira etapa do campeonato, com o tradicional GP de Long Beach, nas ruas da cidade californiana.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A largada da Indy no Texas (Foto: Indycar)

Saiba como foi o GP do Texas da Indy:

A largada foi autorizada às 13h45 (de Brasília). Rosenqvist partiu bem e manteve o primeiro posto, mas McLaughlin seguiu na cola e executou a ultrapassagem logo na volta seguinte. Helio Castroneves conseguiu pular ao quarto lugar, mas sofrendo com pressão de Takuma Sato. O brasileiro tentou se segurar, mas perdeu o posto para o japonês e também para Colton Herta.

Will Power, que pulou para terceiro na largada, acabou superado por Sato e Herta, caindo para quinto. A direção de prova anunciou uma punição para Alexander Rossi por queima de largada. Lento, o piloto da Andretti sofreu com problemas mecânicos e causou a primeira bandeira amarela da corrida, na 12ª volta.

Na 15ª volta, começou a janela de pit-stops abriu, e pilotos na parte de trás do grid como Kyle Kirkwood, Dalton Kellett, Ed Carpenter, Callum Ilott e Graham Rahal pararam. A bandeira verde veio no giro 17. Pato O’Ward veio em ritmo forte usando a parte alta da pista e pulando para o oitavo lugar.

Na frente, McLaughlin seguiu na ponta, mas com Rosenqvist e Sato bem próximos. Quem se destacou foi Kyle Kirkwood, que largou das últimas posições, mas já surgiu no top-10 com 39 voltas depois de superar Marcus Ericsson e Josef Newgarden.

Com 50 giros completados, o top-10 era formado por McLaughlin, Rosenqvist, Sato, Herta, Power, Castroneves, Dixon, O’Ward, Kirkwood e Newgarden. Pela volta 56, começaram os primeiros pit-stops com bandeira verde, com boa parte dos ponteiros trocando pneus e colocando combustível.

Nos boxes, Takuma Sato acabou atrapalhado por David Malukas e teve uma parada lenta, perdendo posições. Kirkwood, um dos que parou no começo da corrida, assumiu a liderança. McLaughlin apareceu em terceiro, e retomou a ponta na volta 70 após Kyle partir para a segunda parada. Newgarden pulou para segundo, com O’Ward em terceiro e Rosenqvist apenas em quarto.

Colton Herta quase tocou em Marcus Ericsson após uma tentativa de ultrapassagem na curva 1, mas eventualmente conseguiu superar o sueco e assumiu o quinto lugar. Na liderança, McLaughlin chegou a abrir mais de 10s de vantagem, mas a distância para Newgarden começou a despencar ao se deparar com retardatários. Enquanto isso, Felix Rosenqvist superou o companheiro de equipe Pato O’Ward e assumiu o terceiro lugar.

Na volta 99, Takuma Sato, que era 17º, foi tocado por Devlin DeFrancesco e acabou triscando o muro da curva 2, causando a segunda bandeira amarela do dia. Com as tentativas de reparo da Dale Coyne, o japonês perdeu muitas voltas nos boxes.

Devlin DeFrancesco deu um chega pra lá no japonês Takuma Sato (Vídeo: Indy)

Ainda sob período de amarela, os boxes foram abertos e boa parte do grid parou. Romain Grosjean, com problemas no motor, acabou ficando parado. O’Ward e Rosenqvist erraram na entrada do pit-box e perderam muitas posições.

A ordem da relargada tinha o trio da Penske formado por McLaughlin, Newgarden e Power nas três primeiras posições, seguidos por Dixon, Ericsson, VeeKay, Herta, Palou, Pagenaud e Castroneves. O’Ward foi punido por atingir um membro da McLaren no pit-stop e foi jogado ao fim do pelotão.

A bandeira verde veio na volta 114. McLaughlin escapou bem e seguiu na ponta, mas a amarela veio novamente por uma pancada de Kyle Kirkwood na entrada da curva 4 após perder a traseira. Pato aproveitou para trocar a asa dianteira neste meio tempo, com o pelotão junto.

Kyle Kirkwood tentou ultrapassar Devlin DeFrancesco por fora e acabou perdendo o controle do carro e batendo forte

Pela forte pancada e os reparos na barreira SAFER, o período de pace-car durou 15 voltas, com a relargada na volta 129. McLaughlin conseguiu manter a ponta, seguido por Newgarden e Power, mas um novo forte acidente aconteceu, agora envolvendo Helio Castroneves, Graham Rahal e Devlin DeFrancesco.

Devlin DeFrancesco tentou manobra ousada e acabou tirando Helio Castroneves e Graham Rahal do GP do Texas (Vídeo: Indy)

Tanto Devlin quanto Graham perderam a traseira de seus carros sozinhos, e Rahal acabou coletando o brasileiro Castroneves na entrada da curva 4.

Com mais um longo período de pace-car, Callum Ilott utilizou o período para mais um pit-stop, enquanto Felix Rosenqvist acabou recolhendo com um problema na suspensão traseira e acabou abandonando a corrida.

A relargada finalmente veio na volta 149. Enquanto McLaughlin seguiu em primeiro, quem veio agressivo foi Rinus VeeKay, ultrapassando Marcus Ericsson pelo quinto lugar. A liderança de Scott não durou, com Josef Newgarden superando o companheiro de equipe e tomando a ponta.

O neozelandês tentou dar o troco, e conseguiu na abertura da volta 153. No meio disso, Rinus VeeKay veio muito forte, ultrapassando Will Power e também Newgarden, que com queda de ritmo, passou a ser incomodado com o pelotão de trás.

Despencando, Newgarden acabou superado por Dixon e Ericsson. Na volta 159, VeeKay deu sequência ao grande ritmo pós-relargada e superou McLaughlin na curva 1, assumindo a liderança da corrida. Tanto o holandês quanto o neozelandês foram surpreendidos poucos giros depois por Will Power, que superou ambos em apenas uma curva e surgiu na ponta. Dixon também tirou McLaughlin da frente, surgindo em terceiro.

Josef Newgarden recuperou o ritmo e ultrapassou Dixon, assumindo o quinto lugar. Quem teve queda no rendimento foi VeeKay, perdendo posições para McLaughlin, Ericsson, Newgarden e Dixon.

Na volta 184, Ericsson aplicou duas manobras sobre McLaughlin e Power, assumindo a liderança da corrida. O australiano Will perdeu posição para os dois companheiros de equipe, caindo ao quarto lugar. Três giros depois, VeeKay foi o primeiro dos ponteiros a ir aos boxes.

Seguindo o calvário da Andretti, Colton Herta teve um problema no pit-stop com a pistola da roda dianteira esquerda, perdendo duas voltas e saindo da disputa. O trio de carros da Penske veio aos boxes em seguida, assim como Scott Dixon e Marcus Ericsson.

Após os pit-stops, Veekay surgiu à frente, com boa vantagem para McLaughlin e Newgarden, que era muito pressionado por Ericsson, mas se defendeu muito bem. Enquanto isso, David Malukas e Ed Carpenter surgiram nas primeiras posições antes de suas respectivas paradas.

McLaughlin conseguiu deixar VeeKay para trás e assumiu a liderança “virtual” da corrida, já que Ilott era o ponteiro. Newgarden e Ericsson também superaram o holandês, enquanto Callum finalmente parou e promoveu Scott ao primeiro posto.

Com 23 voltas para o fim da corrida, Jimmie Johnson ultrapassou Rinus VeeKay e assumiu o sexto lugar. McLaughlin seguia na ponta, com vantagem de 0s3 para Newgarden, que conseguia se aproximar do companheiro de equipe, que começou a sofrer com retardatários novamente.

Christian Lundgaard, que era 11º, deu um leve toque no muro e danificou a asa dianteira, mas a pancada não foi forte o suficiente para chamar uma bandeira amarela. Enquanto isso, Jimmie Johnson começou a ameaçar Simon Pagenaud pelo quinto lugar, e conseguiu a ultrapassagem com 12 voltas restantes.

McLaughlin seguiu liderando até a última volta, mas com muitos retardatários à frente, e viu o companheiro de equipe Newgarden aplicar uma ultrapassagem pelo lado de fora na última curva da corrida. Vitória de Josef no Texas.

Indy 2022, GP do Texas, Resultado Final:

1J NEWGARDENPenske Chevrolet 248 voltas
2S MCLAUGHLINPenske Chevrolet+0.066 
3M ERICSSONGanassi Honda+1.353 
4W POWERPenske Chevrolet+15.223 
5S DIXONGanassi Honda+15.673 
6J JOHNSONGanassi Honda+18.093 
7A PALOUGanassi Honda+19.193 
8S PAGENAUDMeyer Shank Honda+22.464 
9S FERRUCCIRLL Honda+24.414 
10R VEEKAYCarpenter Chevrolet+25.484 
11D MALUKASDale Coyne Honda+26.050 
12C HERTAAndretti Honda+1 volta 
13E CARPENTERCarpenter Chevrolet+1 volta 
14J HILDEBRANDFoyt Chevrolet+1 volta 
15P O’WARDMcLaren Chevrolet+1 volta 
16C ILOTTJuncos Chevrolet+1 volta 
17D KELLETTFoyt Chevrolet+2 voltas 
18C DALYCarpenter Chevrolet+3 voltas 
19C LUNDGAARDRLL Honda+15 voltasNC
20T SATODale Coyne Honda+108 voltasNC
21F ROSENQVISTMcLaren Chevrolet+110 voltasNC
22G RAHALRLL Honda+120 voltasNC
23H CASTRONEVESMeyer Shank Honda+120 voltasNC
24D DEFRANCESCOAndretti Honda+120 voltasNC
25K KIRKWOODFoyt Chevrolet+135 voltasNC
26R GROSJEANAndretti Honda+145 voltasNC
27A ROSSIAndretti Honda+237 voltasNC
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar