O’Ward “não diria não” se tivesse chance na F1, mas avisa: “Que seja como campeão da Indy”

Pato O'Ward deixou claro que tem a Fórmula 1 como um sonho e não descartou a possibilidade de mudar de categoria se tiver a chance. Mas, primeiro, quer se consolidar e chegar ao topo na Indy

Pietro Fittipaldi toca em Sébastien Bourdais e causa big-one com seis pilotos na largada do GP do Texas 2

Dias após garantir foco na Indy, Pato O’Ward, piloto da McLaren na categoria norte-americana, revelou que, no fim das contas, a F1 segue sendo um sonho. O mexicano, que conseguiu sua primeira vitória nos Estados Unidos no GP do Texas 2, realizado no último domingo (2), deixou claro que a possibilidade de correr na Fórmula 1 não pode ser descartada. Antes, porém, Pato avisou que tem como meta buscar o título da Indy.

O’Ward, que em uma aposta recente ganhou de Zak Brown, CEO da equipe, a chance de testar o carro da McLaren nos testes de fim de ano, em Abu Dhabi, relembrou a oportunidade e definiu como uma chance única na vida ver a F1 bater em sua porta.

“Estou muito contente onde estou agora, mas sendo muito, honesto, se o Zak [Brown] me oferecer uma vaga na McLaren na Fórmula 1, não diria não. Porque a Fórmula 1 e essas oportunidades não chegam sempre, e nós, pilotos, só temos uma chance para consegui-la. Agora estou focado na Indy, mas se no futuro quiserem me passar da Indy para a F1, aceitaria a oportunidade”, disse O’Ward em entrevista coletiva.

“Estou muito feliz porque vou testar o carro de 2021 em Abu Dhabi. Será uma grande experiência. Não estou em posição de dizer que não vou para a F1 por cinco anos, por exemplo. Se essa porta se abrir, aceitarei, mas espero que seja como campeão da Indy”, seguiu.

Pato O’Ward vai andar de Fórmula 1 no fim do ano (Foto: Indycar)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ainda no assunto Fórmula 1, o piloto mexicano, que já foi integrante do programa de jovens pilotos da Red Bull, sendo cortado por Helmut Marko após não agradar a equipe, falou sobre a relação que tem com seu conterrâneo, Sergio Pérez, que atualmente defende a equipe taurina. 

“Me dou muito bem com ‘Checo’. É alguém que eu admiro muito. Pude conhecê-lo em 2021. Está fazendo um bom trabalho na Red Bull, apesar da sofre porque, conhecendo a Red Bull, ele não tem tempo para se acostumar com o carro. Mas ‘Checo’ está fazendo um bom trabalho, e isso foi visto na classificação de Ímola e vai seguir melhorando”, afirmou.

Por fim, Pato falou sobre a chance de ter compartilhado a equipe com Fernando Alonso, que fez a Indy 500 do ano passado como piloto da McLaren. O mexicano vibrou com a chance de ter sido parceiro de time do bicampeão mundial de F1. “A experiência e tudo o que eles podem trazer para a mesa sobre como o carro funciona é incrível. Foi uma honra correr contra o Alonso, porque cresci vendo-o na F1. Poder dividir a pista com ele foi algo muito especial”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar