Rosenqvist fala em “erro bobo” na classificação e lamenta 10º lugar em Long Beach: “Tinha ritmo para mais”

Felix Rosenqvist tinha tudo para ir ao Fast Six e, consequentemente, brigar por pódio em Long Beach, mas errou na segunda fase da classificação, bateu e praticamente acabou com seu final de semana

Felix Rosenqvist foi uma das grandes decepções do final de semana do GP de Long Beach da Indy. O sueco admitiu que tinha ritmo para bem mais que o décimo lugar e reconheceu que a etapa foi perdida quando bateu na segunda fase da classificação.
 
Felix já estava com a segunda melhor marca e muito dificilmente perderia a vaga no Fast Six. Acontece que, tentando melhorar seu tempo, Rosenqvist foi parar com sua Ganassi na barreira de pneus e, automaticamente, causou a bandeira vermelha e teve as duas melhores voltas deletadas. O 12º lugar no grid virou realidade e, em uma corrida de poucas emoções, o sueco só foi até o décimo posto.
 
"Cometi um erro clássico na classificação. Pode ter parecido bobo, já que eu tinha um tempo bom o bastante para ir ao Fast Six, mas eu sei como as coisas mudam rapidamente numa classificação na rua. A pista fica com muito mais aderência e você pode ser engolido pelo resto do pelotão. E a equipe também tinha me mandado seguir acelerando por mais uma volta, parecia ser a decisão certa", disse.
Felix Rosenqvist vacilou feio na classificação (Foto: IndyCar)

Rosenqvist falou dos problemas que teve nos confrontos diretos com a Schmidt Peterson. Com pneus novos, ficou preso no retardatário Marcus Ericsson e, assim, viu James Hinchcliffe escapar na frente em nono.

 
"Ficamos esperando oportunidades para melhorar na corrida, mas não tivemos nenhuma. Acho que tudo foi pelo ralo depois do primeiro pit-stop, que a gente queria ar limpo para andar e ficamos presos atrás do Ericsson. Na Indy é assim, você corre contra outros carros mesmo em voltas diferentes que você. E aí também perdemos lugar para Hinchcliffe e não recuperamos mais. O top-10 foi o que deu para fazer, mas sabemos que tínhamos ritmo para mais", completou.
 
 
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube