Indy

Rossi se mete em duelo entre Dixon e Hunter-Reay e lidera terceiro treino livre em Long Beach

Scott Dixon e Ryan Hunter-Reay estavam prontos para mais um duelo particular, mas Alexander Rossi apareceu no final e garantiu a liderança em um TL3 que teve top-4 todo da Honda em Long Beach. Simon Pagenaud superou Josef Newgarden e foi o melhor da Chevrolet

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
Alexander Rossi foi mais um a aparecer com o cronômetro zerado para mudar o resultado da Indy em Long Beach. Neste sábado (13), o americano surgiu no fim para liderar o terceiro treino livre, superando Graham Rahal e, novamente, Scott Dixon e Ryan Hunter-Reay, que duelaram durante a sessão quase que inteira.

Rossi botou a Andretti na liderança com uma volta excelente, muito melhor que qualquer outra no final de semana até então. O americano virou 1min07s058, 0s128 mais rápido que um Rahal que parecia ser o cara a se meter na briga particular de Dixon e Hunter-Reay, que fecharam o top-4 todo da Honda. 

O duelo interno na Penske e na Chevrolet foi bem interessante. Simon Pagenaud conseguiu finalmente ser o melhor do duo, superando por pouco o companheiro Josef Newgarden. O francês tomou 0s344 de Rossi.

Colton Herta e Felix Rosenqvist apareceram logo atrás, enquanto Pato O'Ward e Will Power garantiram um equilíbrio de forças maior, colocando quatro carros da Chevrolet entre os dez mais velozes da última atividade antes da definição do grid. Após dois treinos livres promissores, a Foyt fechou o pelotão com Tony Kanaan e Matheus Leist. 
Alexander Rossi liderou o TL3 (Foto: IndyCar)
Confira como foi o TL3 em Long Beach

A bandeira verde para o terceiro treino livre da Indy em Long Beach foi acionada, pontualmente, às 13h (em Brasília). Sem muito tempo a perder, o grid todo resolveu atacar a pista de cara, com Takuma Sato rapidamente virando uma ótima volta em 1min08s1.
 
Metade do grid conseguiu se colocar na casa de 1min08s sem maiores dificuldades e já nos primeiros dez minutos de ação, com Tony Kanaan, mais uma vez, botando a Foyt bem no bolo.
 
A primeira equipe a se desgarrar do restante do pelotão foi a Andretti, com Ryan Hunter-Reay virando em impressionante 1min07s686, seguido por Marco Andretti, que aparecia 0s3 atrás.
 
Quando a Ganassi conseguia se aproximar tanto com Scott Dixon quanto com Felix Rosenqvist, apareceu o terceiro carro da Andretti para desequilibrar um pouco as coisas. Era Alexander Rossi, cravando 1min07s383 e sobrando na liderança.
 

Em uma sessão que vinha sendo completamente dominada pela Honda, Josef Newgarden resolveu estragar a festa. O americano acertou um giro em 1min07s5 e se posicionou entre Rossi e Hunter-Reay, na segunda colocação. Sato voltava para o bolo em quarto.
 
O grid todo já conseguia chegar abaixo de 1min08s7 e Dixon assumia a dianteira com 1min07s255. Mas o que chamava mesmo a atenção era o desempenho ruim da Chevrolet, com os americanos ocupando seis das sete últimas posições.
 
Hunter-Reay e Colton Herta melhoravam e superavam Newgarden, conseguindo um top-4 que era inteiro da Honda. Aí veio, de certa forma, uma surpresa, com Simon Pagenaud se posicionando em quarto com 1min07s4, 0s148 atrás do líder Dixon.
 
Os tempos despencavam em relação aos dois primeiros treinos livres e não apenas no pelotão da frente, mas também no fundo, com Matheus Leist e Spencer Pigot girando em 1min08s4. 
 
Só que os últimos minutos ainda reservavam muita coisa interessante no primeiro grupo. Dixon melhorou sua própria marca em 0s03, mas a liderança trocou de mãos com um Graham Rahal que voltou a se afirmar como força importante do grid. O americano da RLL virou 1min07s187.
 
Além disso, a Chevrolet respirou bem. Com Pagenaud em quinto, Newgarden colou e foi para sexto, enquanto Pato O'Ward e Will Power também apareceram bem para fechar o top-10, dando uma equilibrada maior na ordem de forças.

Para manter uma tradição da Indy, já com o cronômetro zerado, as coisas mudaram de novo. Era Rossi, que nem parecia na briga de fato pela ponta, assumindo a dianteira com 1min07s059.

Indy, GP de Long Beach, TL3:

1 A ROSSI Andretti Honda 1:07.059   19
2 G RAHAL RLL Honda 1:07.187 +0.128 23
3 S DIXON Ganassi Honda 1:07.226 +0.167 24
4 R HUNTER-REAY Andretti Honda 1:07.295 +0.236 16
5 S PAGENAUD Penske Chevrolet 1:07.403 +0.344 22
6 J NEWGARDEN Penske Chevrolet 1:07.448 +0.389 19
7 C HERTA Harding Honda 1:07.479 +0.420 22
8 F ROSENQVIST Ganassi Honda 1:07.495 +0.436 21
9 P O'WARD Carlin Chevrolet 1:07.505 +0.446 20
10 W POWER Penske Chevrolet 1:07.526 +0.467 20
11 S BOURDAIS Dale Coyne Honda 1:07.532 +0.473 21
12 J HINCHCLIFFE SPM Honda 1:07.536 +0.477 19
13 Z VEACH Andretti Honda 1:07.568 +0.509 21
14 M ERICSSON SPM Honda 1:07.643 +0.584 19
15 J HARVEY Meyer Shank Honda 1:07.643 +0.584 20
16 T SATO RLL Honda 1:07.747 +0.688 22
17 M ANDRETTI Andretti Honda 1:07.832 +0.773 18
18 E JONES Carpenter Chevrolet 1:07.894 +0.835 17
19 S PIGOT Carpenter Chevrolet 1:07.916 +0.857 17
20 S FERRUCCI Dale Coyne Honda 1:07.966 +0.907 15
21 M CHILTON Carlin Chevrolet 1:07.980 +0.921 19
22 T KANAAN Foyt Chevrolet 1:08.158 +1.099 16
23 M LEIST Foyt Chevrolet 1:08.169 +1.110 21
 
 



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.