Segundo diretor, para economizar no orçamento, Lotus cogita deixar Indy ao final da temporada

A entrada da Lotus na Indy não aconteceu da maneira como a montadora esperava e apenas uma equipe segue com a fornecedora desde o início do ano. Enfrentando problemas no orçamento para 2013, a saída da categoria é cotada pelo diretor Claudio Berro

A Lotus entrou na Indy nesta temporada como terceira fornecedora de motores da categoria e para concorrer com Honda e Chevrolet, mas os planos não saíram como o esperado, Dragon, Bryan Herta e Dreyer & Reinbold rescindiram com a montadora.

Por isso, cortes para a próxima temporada estão previstos no orçamento e a Lotus cogita deixar a Indy. Atualmente, apenas a HVM, que tem Simona de Silvestro como pilota, segue com a fornecedora desde o início da temporada. Claudio Berro, diretor de automobilismo, afirmou que o futuro da montadora será definido em uma reunião no próximo mês.

"Em setembro, vamos apresentar nossos projetos para os nossos novos acionistas", disse Berro à revista ‘Auto Week’. "Nós teremos que ver o nosso orçamento é e então priorizar. Talvez, no futuro, teremos que focar em nossas atividades no automobilismo”, afirmou.

HVM, de Simona De Silvestro, é a única que segue com a Lotus (Foto: IndyCar/LAT Photo USA)

Sobre seguir na Indy, o dirigente diz que está nas mãos do orçamento do próximo ano se vai ficar ou não na categoria, apesar de ter contrato firmado até 2016.

"Queremos continuar, mas há uma clara necessidade de ter o orçamento certo", explicou. "Nós temos um contrato de cinco anos [para fornecer motores], mas estamos tendo uma discussão aberta com a Indy”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube