Sorte dá a Newgarden segunda vitória na carreira e dobradinha à CFH. Na tática, Castroneves é 3º

Josef Newgarden contou com a sorte de estar nos boxes na hora da bandeira amarela para saltar de 11º para líder da corrida e de lá não mais sair. O americano fez um trabalho seguro e só foi ameaçado pelo companheiro de equipe Luca Filippi que completou a dobradinha da CFH

Josef Newgarden comandou uma inédita dobradinha da CFH neste domingo (14) em Toronto. Com muita sorte de estar nos boxes exatamente na hora do acionamento da bandeira amarela, o americano só precisou segurar a dianteira e conseguiu manter bom ritmo para não ser ameaçado pelo companheiro de equipe Luca Filippi, que fechou em segundo.

A segunda colocação de Filippi, além de render a primeira dobradinha da história da CFH, também fez com que o piloto conseguisse o melhor resultado de um italiano na Indy desde 1998, quando Alessandro Zanardi venceu na Austrália.

Empolgada com o resultado, Sarah Fisher, uma das chefes da equipe, exaltou o trabalho de toda a CFH.
 
"Eu estou muito orgulhosa de cada um desta equipe, de Josef, dos caras do carro #20 de Luca. Eu pensei que nunca teríamos uma dobradinha. É incrível", disse.

Bem na tática, Helio Castroneves alongou o penúltimo stint para conseguir subir ao pódio e foi o melhor da Penske no Canadá. Will Power fechou na quarta colocação e Sébastien Bourdais, dando um show nas ultrapassagens apareceu para ser o quinto.

Tony Kanaan também precisou da tática para sair do pelotão intermediário, chegar em sexto e, assim como Castroneves, ser o melhor piloto de sua equipe no GP de Toronto. Juan Pablo Montoya chegou na sétima colocação. Scott Dixon foi o oitavo, Graham Rahal terminou em nono e Takuma Sato chegou no décimo lugar.

Josef Newgarden venceu a segunda corrida em sua carreira na Indy (Foto: IndyCar)

Confira como foi o GP de Toronto:

A pista estava molhada, mas a chuva dava a primeira trégua do dia quando os pilotos largaram, em fila indiana, às 16h08.

 
Juan Pablo Montoya partiu para cima de Simon Pagenaud e por pouco não causou a primeira colisão da prova. Quem largou bem foi Takuma Sato, que partiu para cima de Helio Castroneves e tomou a sétima posição do brasileiro.
 
Lá atrás, Stefano Coletti e Tristan Vautier já se encontravam na primeira curva e rodavam juntos, sem, contudo, deixar detritos na pista.
 
Sato já começava a perder contato com Luca Filippi e montava seu próprio pelotão com Castroneves, Kanaan, Graham Rahal, Josef Newgarden, James Jakes e Carlos Muñoz.
 
Enquanto isto, Conor Daly vinha provando que a pista realmente estava molhada, perdia o controle do carro e rodava sozinho. O americano voltou para a prova sem maiores danos no carro, mas três posições atrás.

Na tentativa de segurar os ataques de Dixon e manter o terceiro lugar, Montoya perdeu o ponto da freada, passou reto e rodou, voltando apenas na oitava colocação e quase batendo no companheiro de equipe Castroneves.

E já está virando costume a Andretti ousando na estratégia. Na volta 10, Marco Andretti colocou pneus slicks e voltou justamente à frente de Power, tendo que se virar para não tomar uma volta. Montoya, Sébastien Bourdais e Castroneves resolveram copiar a tática do americano e também foram de pneus para pista seca.
 

Na volta 12 foi a vez de Power e Pagenaud pararem, evitando que Andretti e os demais se aproveitassem tanto da situação. Marco até conseguiu virar muito mais rápido que os oponentes, mas, como estava muito atrás dos líderes, foi apenas para 17º.
 
Brigando pelo sexto lugar, Sato tocou Castroneves que rodou e perdeu a sétima posição para Montoya. O brasileiro retornou lado a lado com Rahal e protagonizou ótima briga, levando a melhor. 
 
Com excelente ritmo, Bourdais rapidamente encostou e superou Dixon para assumir a terceira posição.
Sébastien Bourdais e Scott Dixon protagonizaram boas disputas em Toronto (Foto: AP)
Com 20 voltas, Power e Pagenaud escapavam nas duas primeiras colocações. Bourdais era o terceiro, 6s atrás. Dixon vinha em quarto 3s atrás de Bourdais e Filippi fechava o top-5. Sato, Montoya, Castroneves, Rahal e Kanaan fechavam o top-10.
 
A disputa pela primeira colocação pegava fogo em Toronto. Pagenaud colocava de lado, buscava passar Power, mas o australiano fechava a porta. Montoya também recebeu o ataque de Castroneves na curva 3, mas também fechou a porta na cara do companheiro que ainda perdeu posição para Rahal.

A primeira amarela do dia foi causada por Jakes. O inglês travou as rodas e foi direto na barreira de pneus. O piloto da SPM ainda voltou, mas já atrasado em relação ao pelotão. 

No momento da amarela, Newgarden e Muñoz estavam nos boxes, enquanto o restante do pelotão só foi entrar dois giros depois. Um tremendo golpe de sorte que colocou ambos na briga pela vitória.
 
Na pista ficaram Castroneves, Newgarden, Muñoz e Rodolfo González, sendo que o americano e o colombiano já haviam feito suas paradas.
A relargada veio na volta 33. A briga pelo segundo lugar esquentava entre Newgarden e Muñoz e o colombiano por pouco não foi parar na barreira de pneus. Pagenaud também apertava Power para tentar ser quinto.
 
Power demorou três voltas, mas tirou González de sua frente e pulou para o quarto posto. Entretanto, o venezuelano vendia muito caro o quinto lugar para Pagenaud. O francês só efetuou a ultrapassagem no 40º giro.

A segunda bandeira amarela veio na mesma volta que Pagenaud superou González. Charlie Kimball e Coletti bateram, o americano teve um pneu destruído e o monegasco ficou com o carro totalmente danificado, batendo na sequência no muro e tendo de recolher.

Castroneves e González aproveitaram a nova paralisação para irem aos boxes. Newgarden era o novo líder, seguido por Muñoz, Power, Pagenaud, Bourdais, Dixon, Filippi, Montoya, Sato e Rahal.
 
A relargada aconteceu na volta 47 e Bourdais deu um show. Pagenaud forçou para cima de Power, não teve sucesso e perdeu posições para Bourdais e Filippi. Mas o piloto da KV queria mais e, em espetacular manobra, deixou Power para trás e saltou para o top-3.
 
Montoya dividiu curva com Sato e, claro, isto não poderia acabar bem. O colombiano foi jogado para fora e perdeu posição para Rahal.
 
Com 50 voltas realizadas, Newgarden vinha na frente. Muñoz aparecia 2s1 atrás e tinha 0s9 para Bourdais. Power era o quarto, Dixon vinha em quinto, seguido por Filippi, Pagenaud, Sato, Rahal e Montoya.
Rahal abriu a provável rodada final de paradas na volta 55. Gabby Chaves, Ryan Hunter-Reay, Vautier e Jack Hawksworth foram junto.
 
Sato, Andretti, Daly e Sebastián Saavedra pararam no giro seguinte. Dixon e Pagenaud foram aos boxes na 57.
 
Muñoz, Bourdais e Power pararam na 58ª volta e o australiano se deu bem e superou o francês. Newgarden reabasteceu e trocou os pneus na 59, o mesmo fez Montoya. Filippi encerrou a rodada dos líderes na volta 60.
 
Restavam na pista Kanaan, Castroneves e González buscando alongar o máximo seus stints esperando por paralisações. Kanaan parou na 64ª e voltou em sétimo, mas logo foi superado por Bourdais. Castroneves fez sua parada dois giros depois e voltou para a pista logo atrás de Newgarden, mas o brasileiro também não demorou para ser ultrapassado por Filippi.

O stint mais longo feito por Castroneves e Kanaan rendeu ótimos frutos para os brasileiros que voltaram para a briga pelas primeiras posições.

Até então na briga por um lugar no pódio, Muñoz teve problemas mecânicos em seu carro e abandonou a prova com 15 voltas para o fim. Enquanto González seguia se arrastando na ponta, Filippi por muito pouco não tomou a liderança de Newgarden e, por menos ainda, os companheiros de CFH não se tocaram.

González parou com 13 voltas para o final. Newgarden, Filippi, Castroneves, Power e Bourdais, então, formavam o top-5.

O ritmo do piloto italiano já não era o mesmo do apresentado nas primeiras voltas de compostos novos e Newgarden finalmente conseguia certa folga na dianteira. Esquentava a briga pelo segundo lugar com Castroneves e Power.

Mas Filippi também não chegou a sofrer muito e conseguiu segurar bem sua posição. Newgarden, lá frente, cruzava a linha final para vencer a segunda prova de sua carreira na Indy, a segunda em 2015. Filippi completou a inédita dobradinha da, cada vez mais consolidada, CFH. Castroneves ainda saiu no lucro e completou o pódio.

Indy, GP de Toronto, classificação final:

1 67 JOSEF NEWGARDEN EUA CFH CHEVROLET 85 voltas 1:38:59.946
2 20 LUCA FILIPPI ITA CFH CHEVROLET +1.449  
3 3 HELIO CASTRONEVES BRA PENSKE CHEVROLET +3.903  
4 1 WILL POWER AUS PENSKE CHEVROLET +4.777  
5 11 SÉBASTIEN BOURDAIS FRA KV CHEVROLET +6.722  
6 10 TONY KANAAN BRA GANASSI CHEVROLET +7.816  
7 2 JUAN PABLO MONTOYA COL PENSKE CHEVROLET +8.724  
8 9 SCOTT DIXON NZL GANASSI CHEVROLET +9.540  
9 15 GRAHAM RAHAL EUA RLL HONDA +11.870  
10 14 TAKUMA SATO JAP FOYT HONDA +18.972  
11 22 SIMON PAGENAUD FRA PENSKE CHEVROLET +20.632  
12 5 CONOR DALY EUA SCHMIDT PETERSON HONDA +21.919  
13 27 MARCO ANDRETTI EUA ANDRETTI HONDA +33.206  
14 41 JACK HAWKSWORTH ING FOYT HONDA +44.525  
15 98 GABBY CHAVES COL BRYAN HERTA HONDA +46.097  
16 8 SEBASTIÁN SAAVEDRA COL GANASSI CHEVROLET +46.625  
17 19 TRISTAN VAUTIER FRA DALE COYNE HONDA +47.023  
18 18 RODOLFO GONZÁLEZ VEN DALE COYNE HONDA +51.366  
19 28 RYAN HUNTER-REAY EUA ANDRETTI HONDA +1 volta  
20 83 CHARLIE KIMBALL EUA GANASSI CHEVROLET +1 volta  
21 7 JAMES JAKES ING SCHMIDT PETERSON HONDA +1 volta  
22 26 CARLOS MUÑOZ COL ANDRETTI HONDA +16 voltas NC
23 4 STEFANO COLETTI MCO KV CHEVROLET +45 voltas NC
 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube