Ricciardo usa terceira pessoa para expressar otimismo: “A versão de 2013 de mim é mais confiante”

Daniel Ricciardo demonstrou empolgação para a temporada de 2013 do Mundial de F1 e disse que a atmosfera na fábrica da Toro Rosso é boa, diante da confiança no novo carro do time

Daniel Ricciardo completou, em 2012, sua primeira temporada completa na F1. Com uma Toro Rosso abaixo da média, ele se limitou ao duelo interno com o francês Jean-Éric Vergne, e acabou vencido pelo placar de 16 a 10. Em 2013, contando com um carro em torno do qual a expectativa é boa, Ricciardo espera reverter o quadro e mostrar seu real potencial na categoria máxima do automobilismo.

O uso da terceira pessoa gramatical foi feito pelo piloto para demonstrar os bons presságios. “A versão de 2013 de mim é uma pessoa mais confiante e um piloto com mais crença em si mesmo do que no ano passado”, disse, no lançamento do STR8, que aconteceu na tarde desta segunda-feira (4), em Jerez, na Espanha.

Ricciardo parece estar contente com o projeto do STR8 (Foto: Toro Rosso/Getty Images)

“Sempre tive o desejo e a determinação de suceder e agora estou pronto para reforçar isso e deixar todos verem o que posso fazer”, enfatizou o australiano, que está empolgado para fazer a primeira prova do ano em sua casa – o GP da Austrália acontece em 17 de março e abre a temporada.

Antes disso, contudo, será preciso encarar a pré-temporada. Ricciardo terá seis dias de pista nas três baterias agendadas, a começar por terça e quarta desta semana. Tempo que considera ser suficiente para se habituar ao seu novo engenheiro de corridas. “Os seis dias que vou passar no cockpit na pré-temporada devem bastar para criar um bom relacionamento”, disse. A dupla já trabalhou em conjunto nas duas últimas provas de 2012.

Ricciardo afirmou que a meta da Toro Rosso “é muito simples: melhorar em relação ao último ano”. A STR foi somente a nona colocada no Mundial de Construtores e marcou menos da metade dos pontos da Williams.

De sua parte, Ricciardo admitiu que o primeiro adversário será não seu companheiro de equipe, como se costuma dizer no meio do automobilismo, mas si mesmo. “Às vezes, um piloto pode ser seu próprio maior inimigo!”, exclamou. “Sempre tive o desejo e a determinação de suceder e agora estou pronto para reforçar isso e deixar todos verem o que posso fazer”.

Oitavos lugares foram os melhores resultados conquistados pelo australiano em 2012. Ao todo, quatro, na Austrália, na Hungria, em Cingapura e na Coreia do Sul.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube