Hoffmann comemora abertura da temporada da Lancer Cup: “Categoria que veio para ficar”

Coordenador do Mitsubishi Drive Club e ‘coach’ na Lancer Cup, Ingo Hoffmann vibrou com a abertura da temporada de uma categoria “que veio para ficar”. O ‘Alemão’ também lamentou o encerramento de outros certames no automobilismo brasileiro em 2012

Ingo Hoffmann dispensa apresentações: maior nome da história da Stock Car, com nada menos do que 12 títulos conquistados, o ‘Alemão’, lenda viva do esporte brasileiro, também tem várias participações no Rali dos Sertões e no rali cross-country, agora empresta sua experiência para a Mitsubishi. Desde o começo de 2013, Ingo é coordenador do Mitsubishi Drive Club, desenvolvendo projetos automobilísticos para a montadora, e também é ‘coach’ da Lancer Cup, a mais nova categoria do esporte a motor no Brasil.

Neste sábado (9), Hoffmann falou ao Grande Prêmio no circuito Velo Città, localizado em Mogi Guaçu. Dias depois de ter completado 60 anos, Ingo, com a vitalidade de um garoto, se mostrou bastante animado com a perspectiva diante da nova categoria e também falou com entusiasmo sobre seu papel de coordenador e instrutor dos gentlemen-drivers que compõem o grid da Lancer Cup.

Ingo Hoffmann apostan o sucesso da Mitsubishi Lancer Cup (Foto: Murilo Mattos/Green Pixel)

“A Lancer Cup já começou no ano passado com duas provas experimentais, que foram muito bem-sucedidas”, lembrou o ex-piloto, destacando que a categoria teve dois eventos-teste antes de abrir oficialmente a temporada.

“Agora em 2013, já estamos iniciando o campeonato com 18 carros no grid, de 20 carros no total, o que é um número excelente, ainda mais que, se levarmos em conta as dificuldades que o automobilismo brasileiro está passando, a Lancer Cup está começando muito, mas muito bem”, comemorou Ingo. “E é legal por realizar esse evento num autódromo como o Velo Città, que é realmente um autódromo de primeiro mundo, o que, há alguns anos, era inimaginável que isso um dia pudesse existir aqui no Brasil”, disse o piloto, que foi um dos consultores do projeto do mais novo autódromo do país.

Hoffmann lembra que a categoria tem como principal foco os gentlemen-drivers, ou seja, pilotos que têm o automobilismo como hobby e que aceleram nos finais de semana, longe das suas atividades cotidianas. “A proposta da Lancer Cup é para o gentleman-driver chegar, colocar capacete e macacão, senta e guiar, não se preocupando com mais absolutamente nada.”

“São duas baterias, duas provas neste espaço maravilhoso, um drive-club lá embaixo… então é uma maneira de fazer com que o cara venha para um lugar extremamente agradável, faça o que ele gosta de fazer, que é correr de carro, e com a assessoria de profissionais como Duda Pamplona, eu, Guiga Spinelli”, complementou Ingo Hoffmann, destacando alguns dos nomes que fazem parte da comitiva que coordena o esporte a motor da Mitsubishi.

Hoffmann vê Lancer Cup como novo espaço para gentlemen-drivers do Brasil (Foto: Tom Papp/Mitsubishi)

Ingo lembrou que o automobilismo brasileiro, como um todo, não vive uma grande fase, já que perdeu três categorias em um curto espaço de tempo: Mini Challenge, Audi DTCC e Copa Fiat — que fazia parte do Racing Festival — tiveram suas atividades encerradas no ano passado. Na visão de Hoffmann, a Lancer Cup é uma forma de dar um pouco mais de ação ao esporte a motor nacional. Contudo, diferente dos outros certames citados, ‘Alemão’ crê no sucesso de um projeto de longo prazo.

“Eu acho que realmente é uma categoria que veio para ficar”, acredita Ingo. “Muitas categorias vieram, começaram e pararam, e o cara que quer correr ficou meio sem opção. Aqui, num autódromo privado, o piloto sabe que sempre terá a chance de correr, e a gente está aqui para isso. Seria muito bom se o automobilismo brasileiro tivesse outras tantas categorias funcionando tão bem quanto a Lancer Cup”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube