Aleix Espargaró fala em se acostumar, mas diz que “potencial é alto” com Aprilia 2024

Aleix Espargaró ressaltou que a Aprilia ainda não resolveu o problema das altas temperaturas da RS-GP, mas frisou que a moto nova tem um alto potencial. Catalão destacou o elevado downforce da moto

Aleix Espargaró avaliou que, com a nova moto da Aprilia, o “potencial é alto”. O #41 destacou que ainda precisa se habituar com a nova RS-GP, mas indicou que a casa de Noale pode ser mais forte neste ano do que em 2023.

A marca italiana preparou uma série de novidades para a moto deste ano, especialmente no campo da aerodinâmica. No segundo dia de testes em Sepang, Aleix ficou com o quarto tempo, 0s312 mais lento do que Enea Bastianini, o líder.

Relacionadas


“Estou feliz e satisfeito hoje”, disse Aleix após o segundo dia de testes da MotoGP na Malásia. “Encontramos um bom equilíbrio. Tentamos braços oscilantes diferentes, aerodinâmica na lateral e estou me acostumando com a moto. O nível é assim alto e, basicamente, com o mesmo acerto, a mesma geometria da moto de 2023, pois ainda não tivemos tempo de trabalhar no lado da geometria”, seguiu.

“Baixamos nosso tempo de volta em termos de ritmo e em volta lançada por meio segundo, então isso significa que essa moto tem um potencial mais alto. Ainda preciso aprender como pilotá-la, pois a aerodinâmica é bem diferente, mas eu gosto. Me ajuda com a velocidade de curva e tenho mais estabilidade. Ainda preciso me acostumar, mas o potencial é alto”, avaliou.

Miguel Oliveira, Maverick Viñales e Aleix Espargaró trabalharam em conjunto na análise da moto (Foto: David Goldman/ Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

No segundo dia de atividades, a Aprilia aproveitou para colocar Aleix, Miguel Oliveira e Maverick Viñales juntos na pista para ver como a moto se comporta quando é tem alguém atrás. O experimento deixou evidente que o problema de temperatura elevada permanece na RS-GP, mas o novo pacote aerodinâmico não foi pensado para sanar essa situação.

“Quente! Realmente quente [quando seguimos outro piloto]. Nós realmente não trabalhamos ao longo do inverno para melhorar o calor”, apontou Aleix. “Eles estão trabalhando, pois o calor vai chegar na segunda parte do campeonato. Para a segunda homologação, eles precisam melhorar e sabem disso. É difícil correr assim na Tailândia e na Índia, mas, na Aprilia, eles nos pediram para fazer um long-run juntos para ver como o material e muitas outras coisas funcionam”, relatou.

O mais velho dos irmãos Espargaró explicou, ainda, que as atualizações aerodinâmicas da Aprilia permitiram que ele fosse mais rápido no miolo das curvas.

“Esta moto tem muito downforce. Não apenas a asa dianteira, mas também na parte traseira da moto e da carenagem. A entrada da curva é muito diferente. Ainda que o chassi, o braço oscilante e o motor sejam quase iguais 2023, a sensação é muito difícil e diferente”, apontou. “A maneira que funciona na suspensão faz da moto diferente. Hoje, demos um grande passo e foi agradável guiar a moto. Meu estilo de pilotagem não é travado, é ser rápido no miolo da curva e, com essa grande estabilidade, curti muito pilotar a moto”, encerrou.

MotoGP finaliza nesta quinta-feira a bateria de testes na Malásia. Entre os dias 19 e 20 de fevereiro, a categoria se reúne no Catar para concluir a pré-temporada. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.