Aleix Espargaró revela “pânico” com forte calor na Tailândia: “Não conseguia respirar”

Aleix Espargaró admitiu que as altas temperaturas na Tailândia esquentaram muito a moto da Aprilia e dificultaram a pilotagem no final da corrida, quando o espanhol precisou de ajuda para caminhar e ficar em pé

O GP da Tailândia fechou, no último domingo (29), uma trinca de corridas por Ásia e Oceania. Todo o final de semana foi disputado sobre forte calor, inclusive a corrida da MotoGP, com 31ºC no ar. Aleix Espargaró admitiu, após a bandeira, que as voltas finais foram desesperadoras por conta do calor que tomou conta de sua moto.

Espargaró terminou a corrida em Buriram na quinta colocação, mas depois foi rebaixado para oitavo por conta de uma punição por reincidência na baixa pressão dos pneus. O espanhol da Aprilia admitiu que sofreu com as altas temperaturas durante a parte final das 26 voltas.

“Eu não conseguia respirar, foi a corrida mais difícil da minha vida. Nas últimas três voltas, eu comecei a entrar em pânico porque tentava respirar e não conseguia, então fiquei desesperado”, disse Aleix.

“Todo o calor de motor, chassi e o resto da moto, vai para o pulmão, então não conseguia respirar. O Maverick [Viñales] parou por causa disso e o Raúl [Fernández] me disse que também sofreu no meio da corrida, por isso decidiu diminuir o ritmo na parte final da corrida”, seguiu.

Aleix Espargaró perdeu três posições com uma punição (Foto: Divulgação/MotoGP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Para Espargaró, esses problemas relatados por pilotos da Aprilia não são coincidência, mas parte de uma situação que a montadora italiana tenta resolver nos equipamentos há vários anos.

“Isso sempre acontece, todo ano, nos mesmos circuitos, pelos últimos quatro anos, mas hoje foi realmente no limite. Eles [Aprilia] estão tentando mudanças, mas nada está funcionando. Eu não sei porque a moto chega a essas temperaturas, é insano”, afirmou o espanhol.

“A última vez que pilotei outra moto foi há 7 anos, então não lembro [de casos parecidos]. Mas o Raúl chegou faz pouco tempo da KTM, falei com ele e me disse que teve zero problemas com calor no ano passado, então é muito estranho”, finalizou.

MotoGP volta a acelerar ainda no final de semana do dia 12 de novembro, com o GP da Malásia, no circuito de Sepang. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.