Após aval dos pilotos, FIM altera regulamento e introduz punição de volta longa testada no Catar

A FIM (Federação Internacional de Motociclismo) anunciou nesta sexta-feira (1) a incorporação da chamada punição de volta longa à lista de sanções disponíveis para os Comissários na MotoGP. Sistema foi testado no Catar e aprovado pelos pilotos

A FIM (Federação Internacional de Motociclismo) anunciou nesta sexta-feira (1) a introdução de uma novidade na lista de punições disponíveis aos Comissários. Depois de um teste no Catar, a MotoGP decidiu adotar aquilo de chamou de ‘Punição de volta longa’.
 
No novo sistema, a organização vai demarcar uma área na pista, fora da linha rápida tradicional, destinada a fazer com que os pilotos que por lá passarem percam tempo. 
No novo sistema, pilotos terão de sair da linha ideal de corrida (Foto: Reprodução/Marca)
A Comissão de GP, que é formada por Carmelo Ezpeleta, diretor-executivo da Dorna, a promotora do Mundial de Motovelocidade; Paul Duprac, da FIM; Hervé Poncharal, da IRTA (Associação Internacional das Equipes de Corrida); e Takanao Tsubouchi, da MSMA (Associação das Fábricas de Motocicletas Esportivas), se reuniu nesta sexta-feira em um encontro digital para aprovar uma mudança no Regulamento Esportivo e Disciplinar que entra em vigor imediatamente.
 
A mudança, que conta com o aval da Comissão de Segurança, que é composta pelos pilotos, tem o intuito de tornar mais justas as punições aplicadas.
 
“Quando os Comissários da FIM impõem uma punição de mudança de posição a um piloto por exceder os limites da pista ou qualquer outra razão, existe a possibilidade de isso ser injusto (dependendo se o piloto está próximo de outros ou não) e é difícil monitorar quando existem múltiplas infrações”, diz a nota da FIM. “Para tornar a punição mais justa e verificável, a Comissão de GP, depois de consultar a Comissão de Segurança, concordou em introduzir a nova ‘Punição da volta longa’”, segue.
 
“Em todos os circuitos, será delimitada uma rota em um ponto seguro da pista (normalmente em uma área de escape asfaltada do lado de fora da curva), que é alguns segundos mais lenta do que a linha de corrida. O piloto penalizado deve passar pela área demarcada até três voltas após ser notificado, portanto sofrendo uma punição equivalente a vários segundos (normalmente 2s ou mais) naquela volta. O procedimento estará em vigor para permitir que os Comissários usar uma penalidade de tempo equivalente caso o piloto seja incapaz de completar a volta mais longa (como, por exemplo, em caso de uma corrida interrompida em bandeira vermelha)”, explica a entidade.
 
“Esta punição será acrescentada à lista de sanções disponíveis para os Comissários da FIM na MotoGP e, embora seja principalmente destinada a violações no limite de pista, pode ser usada em circunstâncias consideradas apropriadas pelos Comissários. A punição da perda de posição segue disponível aos Comissários”, ressalta.
 
Após os testes no Catar, Andrea Dovizioso deu publicamente seu aval ao novo sistema, já que considera que “fica mais claro o que você deve fazer”. Valentino Rossi também concordou com a ideia, embora tenha reconhecido que o sistema é “um pouco complicado”.

#GALERIA(9670)
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar