Aprilia apresenta RS-GP e fala em usar temporada 2015 da MotoGP para desenvolver protótipo do próximo ano

Em um evento realizado na manhã desta quinta-feira (5), a Aprilia apresentou a RS-GP, moto de Álvaro Bautista e Marco Melandri para a temporada 2015 da MotoGP. Montadora afirmou que antecipou retorno ao Mundial para acelerar desenvolvimento do protótipo de 2016

A cobertura completa da pré-temporada 2015 da MotoGP no GRANDE PRÊMIO

A Aprilia aproveitou a manhã desta quinta-feira (5) para apresentar as motos com que vai disputar a temporada 2015 da MotoGP. Sem esforço de fábrica no Mundial de Motovelocidade desde 2004, a fábrica de Noale volta à classe rainha neste ano em uma parceria com a Gresini. 

 
Inicialmente, a marca italiana pretendia voltar à MotoGP em 2016, quando o certame passará por uma nova mudança em seu regulamento técnico, mas a montadora decidiu antecipar seus planos em uma temporada e se aliar à Gresini.
Marco Melandri e Álvaro Bautista são os pilotos da Aprilia em 2015 (Foto: Aprilia)

De acordo com a Aprilia, a temporada 2015 será dedicada totalmente ao desenvolvimento da moto, com um protótipo de fábrica completo sendo introduzido apenas no próximo ano.

 
“Nós decidimos adiantar nossa data de início, entrando na mistura do Mundial de MotoGP de 2015, pois acreditamos que esta é uma solução que, com certeza, é a mais arriscada, mas também a melhor para nos tornarmos mais competitivos o mais rápido possível”, disse Romano Albesiano, chefe da Aprilia. “Nós certamente poderíamos ter evitado a pressão e esperado até o próximo ano, mas não era isso que a Aprilia queria”, justificou. 
 
“Em termos de desenvolvimento, nós estamos começando com uma fundação sólida que é resultado da nossa experiência vitoriosa na Superbike e no projeto da ART, a única CRT que mostrou potencial próximo ao das motos “reais” da MotoGP”, avaliou. “Para nós, este será um ano de teste, desenvolvimento e, de certa forma, até mesmo de sacrifício, para tirar vantagem total enquanto olhamos para 2016, quando poderemos guiar o verdadeiro protótipo da Aprilia na pista”, seguiu. 
 
Albesiano garantiu que Noale não está subestimando as dificuldades desse retorno à MotoGP, mas ponderou que a Aprilia tem tudo que é necessário para ser bem sucedida. 
 
“Nós não subestimamos a dificuldade deste esforço, mas nós temos todos os elementos que precisamos para sermos bem sucedidos: uma plataforma tecnológica sólida, um departamento de corrida de primeira linha e um parceiro para nos apoiar nesse projeto”, completou.
RS-GP será o ponto de partida para o desenvolvimento da moto de 2016 (Foto: Aprilia)
Chefe do time, Fausto Gresini voltou a celebrar a oportunidade de trabalhar junto com a Aprilia e sublinhou a tarefa difícil que a montadora italiana tem pela frente.
 
“O grupo Piaggio nos deu uma oportunidade que não poderíamos recusar de trabalhar com uma fábrica cuja estante de troféus fala por si”, ressaltou Gresini. “Esta empolgante aventura, que para a Aprilia é o retorno à principal categoria do motociclismo e para a Gresini abre um importante novo capítulo, está sendo oficialmente introduzida hoje, mas é um projeto em que já estamos trabalhando há alguns meses”, continuou.
 
“Nós queremos estar o mais bem preparados possível para este desafio, que promete ser difícil, mas ao mesmo tempo empolgante. No fim das contas, eu não poderia ter imaginado algo mais estimulante para alguém como eu, que vive e respira a paixão pelas corridas”, comentou. “Concordo 100% com a escolha da Aprilia de antecipar a entrada na mistura. Correr contra adversários que já são extremamente competitivos é, sem dúvida, uma tarefa difícil, mas é também a maneira mais rápida de se desenvolver”, defendeu.
 
Na visão de Gresini, a experiência de Álvaro Bautista e Marco Melandri, pilotos do time para a temporada 2015, vai ajudar nesse desenvolvimento voltado ao próximo ano.
 
“Nós também podemos contar com dois experientes pilotos que conhecemos muito bem. Este é outro fator que vai nos ajudar a simplificar ainda mais esse processo de crescimento”, ponderou. “Esta colaboração com a Aprilia abre novas possibilidades tecnológicas para nós”, concluiu.
COMO CADA UM CHEGA

A pré-temporada da F1 terminou. Foram 12 dias de pista em que as equipes se concentraram em diferentes programas para avaliar os carros com os quais vão disputar a temporada 2015. Agora, restam poucos dias para que tudo seja preparado na fábrica e despachado para Melbourne, na Austrália. O GRANDE PRÊMIO traz um análise equipe por equipe, com as escuderias ordenadas pela quilometragem percorrida, do trabalho realizado na pré-temporada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube