Atrás de Mir, Quartararo reconhece pressão da liderança: “Agora me sinto melhor”

O vice-líder da classificação apontou que a pressão sempre vai estar presente em um piloto da MotoGP e aproveitou para ressaltar o aumento de confiança que tem sentido para as últimas corridas

Fabio Quartararo vê mais do que nunca a pressão que sentiu quando estava na liderança da MotoGP. O francês apontou que agora que está em segundo começou a perceber toda a expectativa excessiva que carregava quando era o líder da classificação.

Das 11 corridas disputadas até o momento no campeonato, o competidor da SRT Yamaha esteve em primeiro no Mundial de Pilotos em sete delas, perdendo a ponta para Andrea Dovizioso entre os GPs de San Marino e Emília-Romanha, e agora para Joan Mir, que assumiu como líder em Aragão.

“A maior parte da temporada estive liderando e não senti pressão, mas agora que estou em segundo, vejo que tinha. Agora me sinto muito melhor, sinto mais confiança. Há muitos adversários, não estão somando tantos pontos como nos anos anteriores. Há 75 tentos em jogo e todos os que estamos aqui temos chances de vencer o Mundial. A única maneira de abordar a luta pelo campeonato é corrida a corrida”, pontuou.

Em segundo, Fabio Quartararo percebe que sentia pressão na liderança (Foto: SRT)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

“Quando alguém diz que não sente pressão não é assim, pode dizer que tem menos. Quando se compete e está no grid, sempre vai ter pressão e dor de estômago para dar o máximo, é algo positivo. Conforme nos aproximamos do final da temporada sentimos mais. É positivo”, completou.

As duas últimas provas disputadas em 2020 aconteceram no MotorLand, os GPs de Aragão em Teruel. Na rodada dupla, Quartararo somou apenas oito pontos ao conseguir uma oitava colocação, enquanto Franco Morbidelli, seu companheiro, conquistou 35 com uma vitória e saltou para quarto na classificação.

“Tem sido difícil resetar a mente quando tem duas corridas no mesmo circuito e na segunda você retrocede, não melhora, e seu companheiro de equipe faz uma de suas melhores corridas, mas consegui voltar ao zero. Agora chegamos a um circuito que gosto muito, no ano passado fiz uma boa prova e chego com uma boa mentalidade para a rodada tripla final da temporada”, encerrou.

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Europa, antepenúltima etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

LEIA TAMBÉM
Mir lidera MotoGP com menor pontuação após 11 corridas em 27 anos

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube